Hidrelétrica no Tapajós é adiada para 2020 – [Sawe!!!!!!]

Por , 02/10/2014 11:57

Usina São Luiz tinha previsão para 2016, mas ainda não há data marcada para o leilão

André Borges – O Estado de S.Paulo

A maior hidrelétrica prevista para ser construída no País acumula mais de quatro anos de atraso em relação ao cronograma originalmente previsto. A situação da megausina de São Luiz do Tapajós, no Pará, tem obrigado o governo a buscar outras alternativas para suprir a demanda futura de energia.

Desenhada para retirar 8.040 megawatts das águas do Rio Tapajós, a usina tinha previsão de iniciar suas operações em janeiro de 2016, segundo cronograma da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Hoje, o prazo mais otimista joga essa data para agosto de 2020.

As dificuldades para realizar o leilão de São Luiz estão diretamente ligadas à complexidade socioambiental do empreendimento, com impacto em unidades de conservação ambiental e terras indígenas. A Fundação Nacional do Índio (Funai) decidiu ontem rejeitar a viabilidade do projeto. A decisão, revelada no portal Estadão.com, foi tomada após análise dos dados do estudo sobre impactos indígenas da usina. O levantamento foi elaborado por uma empresa contratada pela Eletrobrás, estatal que encabeça o projeto.

Em seu parecer, a Funai conclui que São Luiz significa 14 impactos negativos aos índios e terras indígenas – seis dos quais, irreversíveis. Na avaliação da autarquia, o projeto é inconstitucional por alagar áreas indígenas, o que é proibido pelo artigo 231 da Constituição. Continue lendo… 'Hidrelétrica no Tapajós é adiada para 2020 – [Sawe!!!!!!]'»

PGE instaura procedimento para apurar declarações de Levy Fidelix

logo mpfDocumento pede que o candidato se manifeste em 24 horas

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, instaurou procedimento preparatório eleitoral (PPE) nesta quarta-feira, 1º de outubro, para apuração das declarações de Levy Fidelix, candidato à Presidência da República, em debate realizado na TV Record. O debate foi veiculado em rede nacional no último domingo, 28 de setembro, e foi amplamente noticiado pela grande mídia em função das declarações do candidato sobre a união homoafetiva.

O PPE foi instaurado motivado por representação da Comissão Especial de Diversidade Sexual do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil à Procuradoria Geral Eleitoral (PGE/MPF). O MPF também recebeu milhares de representações de cidadãos denunciando as declarações do candidato em rede nacional.

Segundo Janot, ser contra homossexuais, ou contra a união entre eles, é uma opinião protegida pelo direito à liberdade de expressão. No entanto, para o PGR, a fala de Levy Fidelix é um “convite à intolerância e à discriminação, permitindo, em princípio, sua caracterização como discurso mobilizador de ódio”. Continue lendo… 'PGE instaura procedimento para apurar declarações de Levy Fidelix'»

MPE-TO, TRE-TO, Justiça Eleitoral e FUNAI se reúnem com Povo Apinajé

Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ

Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ

Associação União das Aldeias Apinajé-PEMPXÀ

Uma ação conjunta do TRE, MPE-TO, FUNAI, Polícia Federal, Polícia Militar, Justiça Eleitoral e Juiz de Direito da Comarca de Tocantinópolis reuniu, na noite de 30 de setembro do corrente ano, na Escola Estadual Indígena Mãtyk, na aldeia São José neste município, os caciques e lideranças Apinajé para esclarecer sobre as regras do Processo Eleitoral e as eleições 2014. A reunião contou também com as presenças do diretor, do supervisor, alunos e professores indígenas e não-indígenas daquela Unidade Escolar. Continue lendo… 'MPE-TO, TRE-TO, Justiça Eleitoral e FUNAI se reúnem com Povo Apinajé'»

Desigualdade de renda no Brasil: os 10% mais ricos e a metade mais pobre. Entrevista especial com Marcelo Medeiros

Foto: jornalggn.com.br

Foto: jornalggn.com.br

“As pessoas acham que o 1% mais rico é formado por milionários, mas isso não é verdade. Os ricos são pessoas que você vê passar na rua todos os dias”, diz o sociólogo

IHU On-Line – A pesquisa “A estabilidade da desigualdade de renda no Brasil, 2006 a 2012: Estimativa com dados do imposto de renda e pesquisas domiciliares”, que compara os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD com os do Imposto de Renda, demonstra que a desigualdade é 11% maior do que se costumava estimar apenas com base nos dados da PNAD. Por conta desse resultado, será necessário “reavaliar parte do que sabíamos sobre desigualdade no Brasil. Isso não significa que tudo que temos até agora deve ser descartado, e, sim, que algo do que sabemos deve ser repensado. Mas aquilo que achávamos que eram causas importantes da desigualdade talvez venha perder parte de sua importância”, pontua Marcelo Medeiros, um dos autores da pesquisa, em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line.

De acordo com o professor da Universidade de Brasília – UnB, os dados do Imposto de Renda possibilitam detectar um estrato específico da população brasileira: os mais ricos. Apesar de ainda não ser possível apontar quem são as pessoas mais ricas do país, Medeiros assinala que “pesquisas anteriores estavam baseadas em dados que, sabemos agora com mais segurança, estavam subestimando as rendas dos ricos. O que sabíamos até o momento é que a riqueza não é simplesmente o inverso da pobreza. Aquilo que faz uma pessoa deixar de ser pobre não é o mesmo que faz uma pessoa ser rica, o que aliás é meio óbvio. Mas ainda temos muito que avançar para saber o que faz as pessoas estarem no topo da pirâmide social”. Continue lendo… 'Desigualdade de renda no Brasil: os 10% mais ricos e a metade mais pobre. Entrevista especial com Marcelo Medeiros'»

Empresas com trabalho escravo financiaram 61 candidatos

Aécio Neves, cinco candidatos ao governo e seis ao Senado foram bancados entre 2002 e 2014 por empresas na ‘lista suja’ do ministério do Trabalho. Veja a relação completa dos políticos

Piero Locatelli – CartaCapital

Empresas flagradas com trabalhadores em situação análoga à escravidão doaram dinheiro a 61 candidatos que disputam a eleição deste ano. Outros seis candidatos são, eles próprios ou suas famílias, donos de empresas que submeteram trabalhadores a esta situação. O levantamento foi feito pela ONG Transparência Brasil e considera todas as doações feitas a estes políticos entre 2002 e este ano, levando em conta a prestação de contas parcial divulgada no início de setembro pelos candidatos.

O único candidato à presidência na lista da instituição é o candidato à presidência Aécio Neves (PSDB). Os candidatos ao governo são Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Fernando Pimentel (PT-MG), Marconi Perillo (PSDB-GO), Tião Viana (PT-AC) e Wellington Dias (PT-PI). Entre os postulantes ao Senado, estão na lista Antônio Anastasia (PSDB-MG), Helenilson Pontes (PSD-PA), Mário Couto (PSDB-PA), Paulo Rocha (PT-PA), Perpétua Almeida (PC do B-AC) e Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Os partidos com o maior número de candidatos financiados por estas empresas são o PSDB, com 11, o PT, com 10, e o PSD, com 8. A lista ainda pode aumentar com as novas doações, já que a totalidade delas só será conhecida após a eleição, em novembro deste ano. Continue lendo… 'Empresas com trabalho escravo financiaram 61 candidatos'»

Eu também vi e senti o horror e vos acuso!

Projeto Minas-Rio (Reprodução)

Projeto Minas-Rio (Reprodução)

Nota: Este depoimento emocionado de Patrícia Generoso se refere à concessão de licença de operação concedida pelo governo de MG à mineradora Anglo-American, conforme denúncia da Articulação da Bacia do Rio Santo Antonio em A uma semana das eleições, Anglo manda e governo de Minas obedece.  A respeito divulgamos também, ontem, o forte texto de Andréa Zhouri, aqui citado indiretamente: Eu vi o horror e vos acuso!. E juntamos nossas vozes às delas, no total repúdio a esses atos inequívocos de desumanidade e de racismo ambiental. (Tania Pacheco)

Por Patrícia Generoso

Acuso sem ter lavado as mãos, “com toda a certeza que não permite vacilação”.

Acuso com a certeza que Dona Maria  da Consolação denunciou sem vacilar: minha nascente secou, os peixes morreram, a água está contaminada.

Acuso  os técnicos que mesmo depois de terem sido alertados  que o exame toxicológico da água comprovou a contaminação por amônia, mantiveram irredutíveis na declaração de cumprimento da  condicionante que garantia a retomada dos usos d’água  tradicionalmente desenvolvidos pela comunidade da Água Quente.

“É UM CRIME”!

Acuso aquele que  em sua manifestação repudiosa  apontou para as rugas da Dona Eleonora, uma trabalhadora rural da comunidade da Água Quente, como se ela fosse um exemplo do “atraso”.

Acuso aqueles que reconheceram a dignidade do trabalho dos funcionários uniformizados e marginalizaram o trabalho do Sr. José Pepino, do Sr. José Vigia, lavradores que descreveram a impossibilidade de  produzir a rapadura e  o doce de goiaba com água contaminada. Continue lendo… 'Eu também vi e senti o horror e vos acuso!'»

Dom Tomás no ritual dos índios Krahô: “Ele está aqui. Ele está olhando por nós”

kraho03

“Ele está aqui. Eu vi. Uma pessoa quando morre fica entre nós. Ele não foi embora. Ele está aqui. Ele está olhando por nós. São poucos os que ajudam os povos indígenas. Tem que continuar o trabalho, a luta de Dom Tomás”

Egon Heck e Cimi Regional Goiás/Tocantins (texto e foto)

Gercília Krahô, importante liderança do povo, recebeu, na nova aldeia, com muito carinho, parentes e amigos de Dom Tomás, que ela tinha como tio. Para o povo Krahô, o tio tem uma relevância tão importante no papel da formação social quanto o pai.

A homenagem ritual Amj?k?n Pàrcahàc acontece como finalização de luto de um parente e, neste caso, seu inesquecível amigo Tomás. Este ritual compreende momentos marcantes de noites acordados embalados pelos cantos no pátio, pinturas corporais, os cortes de cabelos e a corrida com a tora de buriti que simboliza o corpo de Dom Tomás. Esse corpo pintado e empenado percorre o pátio nos ombros dos indígenas e em seguida é levado à casa de Gercília, onde é envolto em um pano e logo depois despido para que as mulheres possam se despedir, através do choro ritual, um lamento profundo de lágrimas e soluços que toca e faz chorar muitos presentes.   Continue lendo… 'Dom Tomás no ritual dos índios Krahô: “Ele está aqui. Ele está olhando por nós”'»

Estudantes exigem justiça para ataque policial que deixou seis mortos, 17 feridos e 58 desaparecidos

2014_10_protesto_estudantes_mortos_capa_mexico2_info7_mx

Protesto por justiça pela violência policial contra os estudantes

Marcela Belchior – Adital

Ações misteriosas de agentes de polícia na cidade mexicana de Iguala, Estado de Guerrero, deixaram um saldo trágico de seis pessoas mortas, 17 feridas e 58 desaparecidas na madrugada do último dia 26 para 27 de setembro. O grupo de 80 jovens da Escola Normal Rural de Ayotzinapa, instituição de Ensino Superior da cidade de Tixtla, deslocava-se na estrada em três ônibus da empresa Costa Line, quando foi surpreendido por disparos dos uniformizados, de maneira intermitente e sem motivo aparente.

Dos seis mortos, três eram estudantes normalistas e outros três em nada se relacionavam com o grupo estudantil. Isso porque, na mesma ocasião, foi atacado outro ônibus, onde viajavam atletas do time de futebol da terceira divisão mexicana “Los Avispones”, no qual morreu o jogador David Josué Evangelista e o motorista Víctor Lugo Ortiz. No mesmo ataque, também foi atingida pelos disparos e morta Blanca Montiel Sánchez, que viajava em um táxi na mesma pista. Continue lendo… 'Estudantes exigem justiça para ataque policial que deixou seis mortos, 17 feridos e 58 desaparecidos'»

Programação feita por Ricardo Álvares, utilizando uma versão modificada do tema Panorama, criado por Themocracy.