mylene-ramos

“Falta de representatividade negra dentro da magistratura”, afirma Juíza do Trabalho

No Justificando

No mês da consciência negra, o Justificando Entrevista conversou com a Juíza do Trabalho Mylene Ramos, uma das poucas magistradas negras em atividade. Para ela, estamos vivendo em um momento em que se apresenta retrocesso em vários setores, economia, legislação e perda de ganhos sociais. Além disso, a magistrada afirmou que a melhora da democracia passa pela representatividade de mais pessoas negras ocupando cargos de poder. (mais…)

Ler Mais

Colagem: RBA

Eric Nepomuceno: Michel Temer respira por aparelhos

Até quando ele terá utilidade? Enquanto essa pergunta ronda os ares em busca de uma resposta, presidente sobrevive, mais do que nunca, nas mãos dos artífices do golpe

No Página 12/Rede Brasil Atual

Algo novo e surpreendente está ocorrendo no Brasil: o governo de Michel Temer, surgido de um golpe institucional que destituiu a presidenta Dilma Rousseff, se deteriora em velocidade alucinante.

Enquanto se aprofunda a mais severa recessão já vivida pelo país, com todos – absolutamente todos – os indicadores econômicos retrocedendo de forma contundente, Michel Temer demonstra fartamente que sua ausência de estatura (política, ética e moral) para ocupar a presidência do maior país latino-americano corresponde a uma extrema inabilidade para conduzir-se em meio à tempestade. (mais…)

Ler Mais

logo-cpt

Nota Pública da CPT: Mais um golpe contra os povos do campo

A Comissão Pastoral da Terra vem manifestar a sua preocupação e denunciar a grave situação de desmonte geral das políticas agrárias, executado de forma autoritária pelo ilegítimo governo Temer.  Trata-se de mais um nesta atual sequência de desmontes do Estado Social, substituído pelo Estado Policial, o País ainda mais refém da voraz acumulação capitalista, sem mais nenhum resquício de compromisso com a cidadania. (mais…)

Ler Mais

xavantes

Em nota, Xavantes de Marãiwatsédé repudiam declarações do governo do MT sobre pedágio

Via Procuradoria da República no MT

“A comunidade indígena Xavante de Marãiwatsédé repudia as declarações supostamente prestadas pelo Vice-Governador e Secretário Estadual de Meio Ambiente, senhor Carlos Fávaro, que alegou ter a comunidade indígena autorizado a implantação de pedágio na BR 158, no interior da Terra Indígena Marãiwatsédé. (mais…)

Ler Mais

temer-troll

MicheI Temer, o grande trollador

Por J.P Cuenca, no The Intercept Brasil

O sorriso forçado causado pela contração involuntária dos músculos faciais chama-se ríctus. Nada que não seja familiar, temos visto bastante essa expressão facial cretina. Ela pode aparecer em cadáveres, em doentes de tétano, nas vítimas do gás do riso criado pelo vilão Coringa e em presidentes ilegítimos. Esse riso postiço, que faz as extremidades da boca levantarem-se num arco perverso, é chamado desde a antiguidade de “sorriso sardônico”. (mais…)

Ler Mais

bandeira fascismo

MPF tentou impor ao Legislativo ‘prato feito’ com as dez medidas contra a corrupção

Por Leonardo Isaac Yarochewsky, no Justificando

Prato comercial, prato feito ou, simplesmente, PF, é um prato popular da culinária brasileira. Geralmente é composto por arroz, feijão, algum tipo de carne (bife, frango, linguiça calabresa, filé de peixe ou mesmo ovo), salada (alface e tomate) e batatas fritas. Por ser relativamente barato é muito servido e apreciado em restaurantes mais populares, além de alguns bares que servem a refeição. (mais…)

Ler Mais

Resultado das dez medidas gera preocupação, mas poderia ser pior

No Justificando

Na madrugada desta quarta-feira (30), a Câmara dos Deputados aprovou o pacote das “10 medidas” com uma série de alterações em relação ao projeto original proposto pelo Ministério Público Federal. A proposta, que carrega a denominação de “contra a corrupção” apenas no título por ser ampla e atingir todo o código penal e processo penal, desagradou procuradores, magistrados e ativistas ligados aos direitos humanos.  (mais…)

Ler Mais

Protesto de servidores, nas proximidades da Assembleia do Rio, contra pacote de ajuste estadual. Foto: Mauro Pimentel /Folhapress

Camisa de força financeira aumenta força vulcânica das ruas, por Janio de Freitas

Na Folha

Dentro e fora dos prédios, a Praça dos Três Poderes proporcionou, nas últimas 48 horas, razoável amostra do que se pode esperar daqui para a frente, se não for interrompido o acúmulo de equívocos, irresponsabilidades e insensatez que conduzem a mixórdia atual. No lado de fora, manifestantes e policiais perdiam-se em descontroles e fúrias. No de dentro era discutida, e por fim aprovada altas horas, a loucura de um aprisionamento dos governos por 20 anos, quatro mandatos presidenciais, em violenta camisa de força financeira. (mais…)

Ler Mais

logo apib

APIB repudia ações do governo Temer contra Funai e direitos indígenas

“A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) diante da sucessão de ilegalidades cometidas pelo governo Temer relacionadas entre outras com o desmonte da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), a paralisação das demarcações de terras indígenas, a tentativa de acabar com o subsistema de saúde indígena e a crescente criminalização de lideranças indígenas, manifesta de público a sua veemente indignação e repúdio contra esses ataques sistemáticos que vêm na contramão do chamado de instâncias nacionais (Ministério Público Federal, entre outros) e internacionais (Relatoria Especial e Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas) a que o Estado brasileiro adote medidas que impeçam o avanço desse cenário de racismo, etnocídio e genocídio em curso contra os povos originários do Brasil. (mais…)

Ler Mais

Manifestantes entram em confronto com a PM em frente ao Congresso. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil

A quem serve o programa de desmonte dos direitos

A tentativa de colocar numa camisa de força os futuros presidentes do país, revela a audácia com que o presidente Michel Temer (PMDB) e sua base no Congresso atentam contra a democracia. A situação é desfavorável aos interesses da população, mas não podemos ceder ao desânimo ou cair no imobilismo

Editorial da Fase

Existe uma contradição gritante entre a falta de legitimidade política do governo de Michel Temer (PMDB) e o caráter radical do seu programa, diametralmente oposto à vontade expressa nas urnas pelos 54 milhões de eleitores que elegeram em 2014 a presidenta deposta pelo impedimento. É realmente espantoso que depois de seis meses de governo, que só levaram ao aprofundamento da crise, a turma que usurpou o poder continue agindo como se tivesse recebido um mandato dos céus para impor uma drástica mudança de rumos ao Estado brasileiro, não apenas até 2018, mas pelos próximos 20 anos. A tentativa sem precedentes de colocar numa camisa de força os presidentes que serão eleitos em 2018 e nos quadriênios seguintes, revela a audácia com que Temer e sua base de sustentação no Congresso atentam contra a democracia. (mais…)

Ler Mais