tem_tanta_coisa_errada_que_naocabe_em_um_cartaz2

O imobilismo e a tentativa de resgatar o sentimento progressista. Entrevista especial com Talita Tibola

“A emergência e o crescimento dos círculos de cidadania ao longo de 2015 é uma iniciativa, entre outras, que busca uma recomposição para sair do imobilismo, sem recair nas falsas polarizações e sem, no entanto, pretender repetir junho de 2013″, avalia a psicóloga

Por Patricia Fachin – IHU On-Line

Junho de 2013 significou “a perda do medo e a retomada do político pela população”. Contudo, “depois de junho”, restaurou-se o medo, fragmentou-se a mobilização e houve uma divisão ainda maior entre partidos políticos e movimentos sociais, afirma Talita Tibola, psicóloga que vem estudando as manifestações políticas que têm surgido no país nos últimos anos. (mais…)

Ler Mais

seppir

Representantes de Varginha (MG) buscam apoio para contar história do primeiro padre negro do Brasil

Objetivo é tornar história do padre Francisco Victor conhecida para todos os brasileiros

SEPPIR

O presidente da Câmara de Vereadores de Varginha, Rômulo Ribeiro, e o cineasta Marcelo Nascimento estiveram hoje na Seppir, em busca de cooperação para resgatar a memória do primeiro padre negro do Brasil, Francisco de Paula Victor, nascido no sul de Minas Gerais em 1827. (mais…)

Ler Mais

capitalismo-Banksy2

Da crise emergirá o pós-capitalismo?

Jornalista britânico que cobriu levantes pós-2011 em todo o mundo aposta: sistema não suportará sociedade conectada em rede que ajudou a criar

Entrevista a Jonathan Derbyshire, em Prospect | Tradução: Gabriela Leite e Inês Castilho | Imagem: Banksy – Outras Palavras


MAIS:
Os textos de Paul Mason já publicados por Outras Palavras estão aqui

Ao cobrir, para a TV britânica, a fase mais recente da crise na Grécia, o jornalista Paul Mason alcançou quase-onipresença em seu país: Mason falando com Alexis Tsipras e outros membros do Syriza; Mason em mangas de camisa diante da câmera, diante do banco central da Grécia; Mason desviando de bombas em outro confronto entre anarquistas e a polícia — isso forma parte da iconografia da crise grega para muitos britânicos. (mais…)

Ler Mais

paula-soria-doutora-romani-cigana

Aluna da UnB é primeira cigana a concluir doutorado na América Latina

Por Marcela D´Alessandro – UnB Agência

A tese de 330 páginas e a dissertação, de 112, foram pouco para preencher a necessidade e a vontade de estudar de Paula Soria. Agora doutora em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB), a pesquisadora, que pertence ao grupo romà– nomenclatura para ciganos, ratificada durante o I Congresso Mundial Romani, realizado na Inglaterra em 1971 –, espera que sua história seja exemplo para que outras romani possam trilhar trajetórias acadêmicas sem abandonarem seu povo. (mais…)

Ler Mais

curuguaty

‘Há um clima de insegurança no sistema de justiça’, conta advogado que acompanha julgamento de Curuguaty

Fernanda Canofre – Sul21

Depois da surpresa no julgamento desta segunda-feira (27) – quando os 12 camponeses indiciados pelo que ocorreu em Curuguaty, no Paraguai, demitiram seus advogados no tribunal e pediram defensoria pública -, há muita expectativa pelo que pode acontecer nesta terça. Os defensores públicos que assumiram os 12 réus há 24h já anunciaram que vão pedir extensão do prazo para que possam se aprofundar nos casos. A decisão depende apenas do tribunal. (mais…)

Ler Mais

eua - policial negro ku-klux-kan

Langston Hughes homenageia Leroy Smith: a derrota do racismo e do preconceito

Por Tarso Genro, em Sul21

A manifestação foi em Colúmbia, na Carolina do Norte, dia 18 deste mês. Num sábado sob um sol abrasador, um homem da “Ku-klux-klan”, que vestia uma camiseta com o símbolo do nazismo, começa a passar a mal. Estavam em movimento grupos contrários e favoráveis à manutenção da bandeira Confederada no Capitólio local. A bandeira identificava o Exército do Sul, escravista e conservador, na Guerra Civil Americana, que definiu o fim regime escravocrata (1861-1865) e abriu feridas na jovem nação americana. (mais…)

Ler Mais

Imagem: Reprodução do Portal Nayn Neto

Poluição no Rio Pajeú compromete produção agroecológica no Semiárido Pernambucano

Kátia Gonçalves, da ASA

“Se a gente não pode beber, plantar, alimentar os animais com a água do Rio Pajeú, como vamos viver se só temos essa fonte de água?”, questionou a agricultora Lucineide Lopes, do Assentamento Poço do Serrote, município de Serra Talhada. Assim como Lucineide, mais de 200 famílias que dependem de água potável estão vivendo esse mesmo impasse. (mais…)

Ler Mais