Entre a beleza e a revolta, um cântico visual macabro: “O custo humano dos agrotóxicos”

Tania Pacheco

É possível olhar uma foto e sentir, ao mesmo tempo, beleza e revolta, admiração e repulsa? Pablo Ernesto Piovano, fotógrafo argentino, prova que sim.  Num ensaio em preto e branco envolvendo crianças, mulheres, homens, jovens e velhos, ele nos mostra o que a soja transgênica e os agrotóxicos – o glifosato em particular – podem fazer à humanidade.

Seus retratados – cujos nomes são todos citados em agradecimento no final do vídeo “O custo humano dos agrotóxicos” – vivem em diferentes municípios e províncias da Argentina, todos identificados. Alguns ainda estão vivos, carregando terríveis sequelas; outros somos informados de que já se foram. (mais…)

Ler Mais

Caiado divulga informação falsa sobre novas terras indígenas

Checamos se há realmente 339 requerimentos de novas áreas de terras indígenas no país, como disse o senador, e se isso corresponde a 20% do território nacional. “Hoje, há 339 [requerimentos de] novas áreas de terras indígenas no país, o que vai acrescer mais 20% ao território nacional, que é de terra produtiva, que serão transferidas [para os indígenas].” – Ronaldo Caiado (DEM-GO), durante a sabatina de Alexandre de Moraes no Senado Federal, em 21 de fevereiro de 2017

por Étore Medeiros – A Pública

Sempre crítico da política de demarcação de terras indígenas no Brasil, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) não deixou de abordar o assunto durante a sabatina de Alexandre de Moraes ao Supremo Tribunal Federal. Protestou contra a “insegurança jurídica” e o “clima de enfrentamento” no campo. (mais…)

Ler Mais

O Brasil é do povo brasileiro, a estrangeirização de terras deve ser combatida em diálogo com a sociedade

A sanha do governo de Michel Temer em atrair capital estrangeiro para o Brasil, com o objetivo de garantir a acumulação dos seus agentes financeiros parece não ter limites

Por Leonardo Fernandes
Da Página do MST 

A sanha do governo de Michel Temer em atrair capital estrangeiro para o Brasil, com o objetivo de garantir a acumulação dos seus agentes financeiros parece não ter limites. Depois de acabar com qualquer possibilidade de avanço social através da PEC 241/55, rifar os direitos dos trabalhadores por meio das propostas de Reforma da Previdência e Trabalhista, a equipe ministerial em exercício se empenha em desconstruir toda e qualquer perspectiva de soberania nacional. Começando pela entrega do pré-sal, proposta pelo ex-senador, agora Ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB-SP). Agora, querem permitir a venda de terras a cidadãos e empresas estrangeiras, algo que de acordo a legislação brasileira, é limitado até 3 módulos fiscais, o que varia de um município para outro.  (mais…)

Ler Mais

A Rainha da Selva: Soja destrói a Amazônia e “chantageia o país”

Parte 7: Agronegócio representa metade das exportações brasileiras, o que garante poder político ao setor.

Mauricio Torres e Sue Branford – The Intercept Brasil

Em apenas 40 anos, o norte do estado de Mato Grosso sofreu uma transformação profunda: o avanço do agronegócio substituiu o cerrado e a floresta amazônica por extensas monoculturas agrícolas, protagonizadas pela soja. (mais…)

Ler Mais

Sinop, onde a Amazônia virou asfalto e soja

Latifúndios. Agrotóxicos. Dinheiro, consumo e concessionárias. Índios expulsos e Amazônia devastada. História de uma regressão, em 40 anos. Pergunta: é esse o projeto para o Brasil?

Por Mauricio Torres e Sue Branford – Outras Palavras

Logo na entrada, o letreiro “Sinop, capital do Nortão” dá as boas-vindas à cidade localizada às margens da rodovia BR-163, quase 500 km ao norte de Cuiabá, capital de Mato Grosso. Com 125 mil habitantes, Sinop exala prosperidade. No coração do Brasil, o município – que tem apenas quarenta anos de fundação, é repleto de lojas luxuosas que vendem de equipamentos eletrônicos aos últimos lançamentos da moda. Concessionárias ofertam veículos novos e caros, principalmente caminhonetes com tração nas quatro rodas, próprias para rodar nas estradas de terra que ligam as muitas e ricas fazendas ao redor. Ao passear pelo centro da cidade, com suas lojas de fachadas de gosto duvidoso, a mensagem é clara: temos muito dinheiro e não precisamos conter despesas. (mais…)

Ler Mais

Funai tem “solução” para conflito no MS: acordo com Raízen

Órgão comemora doação de caminhão por usineiros; avanço dos canaviais é um dos motivos do confinamento de indígenas no estado

No De Olho nos Ruralistas

A Fundação Nacional do Índio (Funai) decidiu: a necessidade que o governo tem de estar bem com o mundo empresarial vale um caminhão. Notícia de hoje no site da instituição: “No ano em que comemora 50 anos, Funai recebe apoio em área de conflito“. O presidente da instituição, Antônio Costa, recebeu de representantes da Raízen a doação de um caminhão para a coordenação em Dourados – município central no caso dos conflitos envolvendo povos indígenas no Mato Grosso do Sul. (mais…)

Ler Mais

Guarani e Kaiowá exigem demarcação de suas terras e revogação da Portaria 80 do Ministério da Justiça

por Tiago Miotto, da Assessoria de Comunicação do Cimi

Em documento produzido ao final da Aty Guasu, a Grande Assembleia Guarani e Kaiowá, os indígenas exigem a demarcação de suas terras tradicionais no Mato Grosso do Sul e a revogação da Portaria 80, publicada pelo Ministério da Justiça em janeiro, que criou uma nova instância para analisar os relatórios de identificação e delimitação de terras indígenas produzidos pela Fundação Nacional do Índio (Funai). (mais…)

Ler Mais

Nota de apoio e solidariedade ao GEDMMA – UFMA

Na Rede Brasileira de Justiça Ambiental

Nós – comunidades, associações, movimentos, organizações, pesquisadores e pesquisadoras que integramos a Rede Brasileira de Justiça Ambiental – RBJA – viemos nos solidarizar com o Grupo de Estudos Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA), da Universidade Federal do Maranhão, e denunciar as ameaças e calúnias anônimas que este grupo sofreu no último dia 31 de janeiro. (mais…)

Ler Mais

Dorothy Stang: a mais rara coragem cristã

Dificilmente exista um católico americano com mais de 45 anos que não conheça a Irmã Dorothy Stang. Isto é, eles conheceram a freira americana arquetipicamente alegre, sorridente e disposta a prestar ajuda, uma pessoa que se colocava tão firme quanto o Rochedo de Gibraltar quando a justiça aos pobres era ameaçada e que se organizava de forma mais rápida do que os governos eram capazes

National Catholic Reporter* / IHU On-Line

Exige-se uma vida de fé e oração para fazer isto nos Estados Unidos. Requer-se uma forma de coragem cristã mais rara para fazê-lo num lugar longínquo. (mais…)

Ler Mais