A resistência do Quilombo do Carmo em São Roque por direitos e justiça

Por Rafael Fabrício de Oliveira e Rogério de Souza – Jornalistas Livres

O Quilombo do Carmo está localizado no espaço rural de São Roque, nos limites com Cotia e a pouco mais de 70 quilômetros de São Paulo. Pressionado econômica, política e socialmente pela expansão urbana e da especulação imobiliária, seu território é suprimido a cada dia pelos interesses unilaterais de políticos locais em aliança com incorporadores de terras. O que culminou com a ocupação quilombola de novas terras no local, acentuando as tensões entre a população remanescente, órgãos federais, a municipalidade, moradores de condomínios de classe média e latifundiários. (mais…)

Ler Mais

VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária: novembro, em Curitiba

Venha para o Singa 2017!

O VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária acontecerá em Curitiba (Paraná, Brasil, América Latina), entre os dias 01 e 05 de novembro de 2017. O Singa 2017 está aceitando resumos até o dia 31 de maio de 2017 e inscrições com desconto também até esta data. (mais…)

Ler Mais

Ato Denúncia: “Por direitos e contra a violência no campo”

No Cimi

Diante da intensificação da violência no campo, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), em conjunto com organizações da sociedade civil e órgãos públicos de atuação em defesa dos direitos humanos, realiza no próximo dia 23 de maio (terça-feira), às 14h, no Memorial do Ministério Público Federal (MPF), em Brasília, o ATO DENÚNCIA “Por direitos e contra a violência no campo”. (mais…)

Ler Mais

MG – Quilombolas reclamam de demora na titulação de terras

Membros de comunidade do Vale do Jequitinhonha foram vítimas de atentado em março.

Por ALMG

“Um dos maiores sofrimentos que tenho com essa luta é o sentimento de espera”. A afirmação é de Maria Rosa Jane Pujol, da comunidade quilombola Marobá dos Teixeira, de Almenara (Vale do Jequitinhonha), que participou de audiência pública da Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta quarta-feira (17/5/17). (mais…)

Ler Mais

Nota da CPP: Comunidade Quilombola de Caraíbas sofre com a voracidade do latifúndio e a conivência do estado

Conselho Pastoral dos Pescadores

Ontem, 17 de maio, por volta das 15h00, a Comunidade Quilombola Pesqueira e Vazanteira de Caraíbas, no município de Pedras de Maria da Cruz, no norte de Minas Gerais, teve a casa de um dos seus moradores, Gildésio Gonzaga dos Santos, destruída por um trator conduzido pelo gerente, Vilson, da fazenda Santa Clara, também conhecida pelo nome “Triunfo”. O gerente estava respaldado pela presença de quatro policiais militares, um oficial de justiça e o filho de Rodolpho Velloso Rebello. O engenheiro agrônomo Rodolpho Rebello é dono da fazenda Santa Clara e segundo tesoureiro da Sociedade Ruralista de Montes Claros/MG. (mais…)

Ler Mais

Em pleno século XXI, quilombolas ainda têm que lutar por direitos básicos

Por Juliana Gonçalves, Thiago Dezan, no The Intercept Brasil

Passados 129 anos desde a abolição da escravatura, os quilombos continuam sendo locais necessários à resistência da população negra. A ancestralidade negra vira combustível para a luta atual contra o racismo e pelo direito à terra – ameaçado ainda mais pelo governo Michel Temer, que paralisou as demarcações das terras quilombolas. O reconhecimento das comunidades remanescentes de quilombos é uma forma de reparar os danos do período escravagista sentidos ainda hoje. O Brasil tem cerca de 3 mil comunidades quilombolas. (mais…)

Ler Mais

Liberdade acadêmica está em risco no Brasil, afirmam antropólogos

Associações nacionais e internacionais de antropologia alertam para criminalização da pesquisa básica sobre populações tradicionais, indígenas e quilombolas no Brasil

No ISA

Associações científicas antropológicas, nacionais e internacionais, receberam com profunda preocupação e alarme os resultados, divulgados este mês, dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e Incra instaurada em 2015 na Câmara dos Deputados, encerrada sem conclusões e reaberta em 2016, sob a liderança dos deputados ruralistas Alceu Moreira (PMDB/RS), Luiz Carlos Heinze (PP/RS) e Nilson Leitão (PSDB/MT). Com mais de 3000 páginas, o relatório final pede o indiciamento de 88 pessoas em cinco estados (Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) entre indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária, ativistas, procuradores, políticos, além de antropólogos e outros pesquisadores que atuaram em processos de reconhecimento de direitos territoriais. (mais…)

Ler Mais

Relatório final da CPI do Incra/Funai indicia servidor morto há nove anos

Relator incluiu na lista de 88 pessoas que podem ser indiciadas por improbidade administrativa um técnico do Incra que faleceu em novembro de 2008

Por Gazeta do Povo, Amazônia.org

O relatório final da CPI do Incra e da Funai na Câmara dos Deputados pediu ao Ministério Público indiciamento por improbidade administrativa até de servidor público que já morreu. O relator, deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), incluiu na lista de 88 pessoas a serem indiciadas o funcionário do Incra no Rio Grande do Sul Carlos Antônio Dai-Prai, que morreu em novembro de 2008. A CPI é dominada pelos ruralistas. (mais…)

Ler Mais