MPF recebe plano de gestão e protocolo de consulta indígena em Roraima

Documentos trazem demandas e diretrizes de consulta definidas pelas etnias Yanomami e Ye´kwana

Procuradoria da República em Roraima

O Ministério Público Federal em Roraima, representado pela procuradora da República Manoela Lopes Lamenha Lins Cavalcante, titular do ofício de Defesa dos Direitos Indígenas e Minorias, recebeu na última sexta-feira (2) o Plano de Gestão Territorial e Ambiental e o Protocolo de Consulta Yanomami e Ye´kwana em evento promovido pelos representantes indígenas. 

O plano de gestão traz demandas a diversos órgãos da Administração Pública e quais as medidas consideradas prioritárias, como uso de técnicas tradicionais no atendimento à saúde e melhoria da estrutura de escolas indígenas. O documento traz ainda o pano de geração de renda nessas áreas. Além do MPF, receberam o documento órgãos dos governos federal e estadual, como Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde e Ibama. 

O protocolo de consulta informa as diretrizes e o roteiro que devem ser seguidos pelos órgãos públicos em eventuais consultas aos indígenas da região. Esta é uma etapa obrigatória em empreendimentos que possam ter impacto na sustentabilidade de terras indígenas. O documento será usado como base para a atuação do MPF nos procedimentos em andamento. “Com esse passo a passo detalhado e definido pelos próprios indígenas fica fácil definir se o direito à consulta foi respeitado ou não pelos agentes que estão envolvidos em determinado projeto na região”, afirmou a procuradora.

Imagem: Procuradora Manoela Lamenha Cavalcante recebe demandas de indígenas. Foto: Ascom MPF/RR

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

3 × 4 =