Mais uma tristeza de 2020: morre Quino, o criador da Mafalda

Joaquín Salvador Lavado tinha 88 anos e vivia em sua cidade natal, Mendonza, na Argentina

Redação Brasil de Fato

Faleceu, nesta quarta-feira (30), o cartunista Joaquín Salvador Lavado, conhecido como Quino. Um dos maiores legados de Quino é sua personagem Mafalda, cujas tirinhas foram publicadas pela primeira vez em 1964, no contexto da ditadura argentina.

A primeira tradução das tiras de Mafalda no Brasil aconteceu na década de 1970. Apesar das tirinhas se passarem no contexto argentino, elas tinham caráter universal.

O escritor e filósofo Umberto Eco, por exemplo, dizia que Mafalda era “uma heroína zangada, que não aceita o mundo como ele é”. Na última quarta-feira (29), a personagem completou 56 anos.

O cartunista argentino tinha 88 anos, viva em Mendoza, sua cidade natal. Sua morte foi confirmada através das redes sociais pelo seu editor, Daniel Divinsky.

Quino foi o cartunista de língua espanhola mais traduzido para outros idiomas. Através das redes sociais, outros cartunistas e personalidades homenageiam e se despedem do autor.

Quino ao lado da escultura da Mafalda no bairro de San Telmo, em Buenos Aires. Foto: Mafalda Oficial

Comments (1)

  1. Seria! Certamente seria… mas está visão caracteriza uma menininha q apesar de seus 56 anos… não cresceu…e com a visão da criança espevitada e irreverente foi descortinando os segredos do capitalismo selvagem a nossos olhos desatentos!!!! O céu ficou mais irreverente!!!! SALVE QUINO!!!!

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

9 + 10 =