Consórcio Nordeste e China firmam acordo para beneficiar agricultura familiar

O protocolo de intenções assinado entre o governo chinês e os estados do Nordeste inclui a adaptação do maquinário para as condições da agricultura familiar brasileira

Por Redação RBA

O Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Nordeste (Consórcio Nordeste) e o governo da China firmaram recente acordo de cooperação mútua para fortalecer a cadeia da produção de alimentos, que inclui maquinários, com benefícios diretos para a agricultura familiar. A parceria inclui pesquisa e desenvolvimento, fabricação e comércio de máquinas agrícolas, tecnologia e equipamento de processamento de produtos, educação e treinamento em mecanização, entre outros projetos considerados de interesse mútuo na área agrícola.

“Precisamos ampliar as condições de trabalho para o agricultor familiar. Ao firmarmos esse entendimento através do Consórcio Nordeste e, posteriormente, com a aquisição de máquinas que vão ser utilizadas na agricultura familiar, daremos um passo significativo para o aumento da produção de alimentos. É uma iniciativa necessária para a comercialização a preços mais compatíveis com a realidade brasileira”, destacou o governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), presidente do Consórcio, que assinou o protocolo de intenções com a cônsul-geral da China em Recife Yan Yuqing na última semana.

Segundo o Consórcio, o acordo, que surgiu de encontros na 1ª Feira Nordestina da Agricultura Familiar e Economia Solidária, em junho, em Natal, é mais uma resposta da Câmara Temática da Agricultura Familiar ao desmonte das políticas públicas para o setor nos últimos seis anos. Além disso, somente 2,3% da agricultura familiar do Nordeste possui mecanização. Das propriedades nordestinas, apenas 0,5% possui algum tipo de equipamento para semear e só 0,2% utiliza algum tipo de equipamento para colher o que produziram.

Já o governo da China enxerga grande vantagem na parceria em benefício da agricultura familiar nordestina, segundo a cônsul-geral. “Espero que, com a assinatura deste memorando, todas as partes possam fortalecer as pesquisas e cooperações nas áreas relevantes. Assim, faremos com que o Nordeste e a China possam realizar mais cooperações pragmáticas”, disse Yuqing.

Foto: Gustavo Marinho/ MST em AL.

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

dez − 6 =