Para onde vamos? Por Valerio Arcary*

Em A Terra é Redonda

A unidade na ação contra Bolsonaro não diminui a necessidade de uma Frente Única de Esquerda, ao contrário, exige.

O momento da conjuntura

A análise do momento da conjuntura merece considerar quatro fatores chaves que se combinam, mas devem ser avaliados pelo peso específico de cada um deles. Uma análise marxista não pode perder o sentido das proporções.

(mais…)

Ler Mais

Obsessão armamentista de Bolsonaro é necessária para conflagração contra perda do poder. Por Janio de Freitas

Contra a insegurança que nos subjuga, falta um grande exemplo de dignidade

Na Folha

Não vai acabar bem, não há como —começo, forçado pelas circunstâncias, com esta frase jornalisticamente velha, que ainda antes da posse de Bolsonaro gravei para o importante site de Bob Fernandes e aqui pôde ser encontrada nos primórdios do atual governo. Não era previsão, era só uma obviedade de que muitos olhares preferiram desviar, por diferentes motivos, desde temores talvez inconscientes à ganância já rica.

(mais…)

Ler Mais

As balizas do golpe bonapartista e a esquerda brasileira

O senso comum da análise política não compreende que o golpe articulado por Bolsonaro ainda não se manifesta pela via clássica

por Milton Pinheiro, no blog da Boitempo

A célere conjuntura brasileira tem sido impactada por contradições que esvaziam cenários que antes confirmavam movimentações políticas em um determinado rumo. Ora, que a conjuntura se apresenta como um elenco de possibilidades e cenários até aí nada de novo no front. Contudo, a pandemia, as ações bonapartistas do militar-presidente, a perplexidade dos poderes (judiciário e legislativo) diante das imposturas palacianas, a presença das hordas neofascistas em via pública, a sonolência dirigida de frações da burguesia diante do vírus e da macroeconomia brasileira, mas, também, a postura de enfrentamento dos movimentos da esquerda (não confinada na ordem da parceria conflitiva com o capital), têm tornado complexa a conjuntura no curto prazo. No entanto, algo se consolida na democracia restrita: os limites do golpe estão sendo testados pelo agitador fascista, Jair Bolsonaro.

(mais…)

Ler Mais

O cesarismo difícil. Artigo de Leonardo Avritzer

IHU On-Line

Com Mourão na presidência teremos um militar burocrático que não entusiasmará os brasileiros, mas também não irá colocar a vida das pessoas em risco, escreve Leonardo Avritzer, professor de ciência política na UFMG, em artigo publicado por A Terra é Redonda

Eis o artigo.

No domingo dia 03 de maio de 2020 uma carreta em Brasília era liderada por um veículo com os dizeres “intervenção militar com Bolsonaro”. Ao parar em frente ao Palácio do Planalto, o presidente se posicionou na rampa e disse aos participantes: “que não iria mais admitir interferência em seu governo e que chegou ao limite e que tinha o apoio das Forças Armadas”. A faixa da manifestação e a fala de Bolsonaro que não é a primeira e não será a última nesta direção aponta para a chamada solução cesarista da crise. Só que ao que parece faltou combinar com os russos ou com as Forças Armadas.

(mais…)

Ler Mais

O perigo do golpe dentro da Constituição em meio à pandemia

Não raras vezes, verdadeiros golpes de Estado ocorrem “dentro da Constituição” para depois se voltarem contra ela

Por Gladstone Leonel Jr, Diego Diehl, Emiliano Maldonado, Ricardo Pazello, Enzo Bello, Lucas Machado, Rene Keller, na Página do MST

Os eventos a favor do fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF) no último dia 3, a visita de um conhecido torturador (Major Curió) ao presidente Jair Bolsonaro no dia seguinte e o não tão distante Dia do Exército, comemorado em 19 de abril, trouxeram questões latentes para o debate político-jurídico nacional. 

(mais…)

Ler Mais

Para presidente da OAB, “há risco de golpe”

Em entrevista à Pública, Felipe Santa Cruz, afirma que dificilmente Bolsonaro concluirá mandato e que posse de Mourão é saída institucional

Por Vasconcelo Quadros, Agência Pública

Vanguardista na luta contra ditaduras e uma das autoras do pedido de impeachment que cassou o mandato de Fernando Collor em 1992, já na redemocratização, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está preocupada com a escalada da violência política e com os sinais de golpe emanados do Palácio do Planalto para grupos radicais de direita que gritam pelo fechamento de instituições. “Há sim o risco de golpe. Tem forças nas ruas pedindo o fechamento do Congresso e do Supremo. Não se vê isso em nenhum outro lugar do mundo”, alerta o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz nesta entrevista à Agência Pública.

(mais…)

Ler Mais

Ministério Público da Venezuela pede prisão de Guaidó por invasão de mercenários

Procurador-geral também solicitou a detenção de outras 22 pessoas envolvidas na chamada Operação Gedeón

Michele de Mello, Brasil de Fato

O procurador-geral Tarek William Saab solicitou, na tarde desta sexta-feira (8), a detenção do deputado opositor Juan Guaidó e de outros 22 cidadãos venezuelanos envolvidos na Operação Gedeón. O plano tornou-se público após a detenção de um grupo de mercenários, no último domingo (3) que tentava invadir a costa norte do país. Guaidó é acusado de ser mentor do novo intento golpista.

(mais…)

Ler Mais

No Ministério da Justiça, Sergio Moro abriu as portas para o FBI

Reuniões do alto escalão, apoio a uma unidade de vigilância na Tríplice Fronteira e compartilhamento de dados biométricos de cidadãos dos dois países demonstram aproximação

Por Natalia Viana, Agência Pública

Ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro deixou o Ministério da Justiça clamando pela independência da Polícia Federal (PF). Mas uma análise dos seus 16 meses à frente do ministério mostra uma inclinação bem diferente – pelo menos no que diz respeito à influência do FBI sobre a polícia brasileira.

(mais…)

Ler Mais

Condenados do Mensalão e investigados pela Lava Jato: quem são os novos aliados de Bolsonaro. Por João Filho

No The Intercept Brasil

O BOLSONARISMO NASCEU e cresceu na ideia impregnada no imaginário popular de que a prática política se tornou sinônimo de corrupção. O lavajatismo e a grande mídia tiveram papel importante no processo de demonização da política nos últimos anos. Qualquer cargo dado pelo governo em troca de apoio em votações na Câmara, uma prática comum e importante para qualquer democracia do mundo, ganha ares de escândalo no noticiário nacional e automaticamente passa a ser uma prática suspeita sob os olhos de investigadores. Toda troca desse tipo é tratada, a priori, como suspeita. Essa divisão do poder é fundamental para a saúde do jogo democrático, mas aqui ganhou alcunha pejorativa de “toma-lá-dá-cá”. O Executivo dar cargos em troca de apoio em votações no Legislativo é também uma forma de impedir a concentração de poder, sendo, portanto, parte essencial da democracia.

(mais…)

Ler Mais

Moro é denunciado em comissão de ética por exigir cadeira no STF

Assinam a denúncia os juristas Celso Antônio Bandeira de Mello, Lênio Streck, Carol Proner, Marcelo Pinto Neves, José Geraldo de Sousa Jr., Kenarik Boujikian, Antonio Moreira Maués, Vera Santana Araújo, Marcelo Cattoni, Gisele Citadinno, Geraldo Prado, Weida Zancaner, Fábio Gaspar e Marco Aurélio Carvalho.

Por Fernanda Valente, na Conjur

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro foi denunciado na comissão de ética da presidência por supostamente ter exigido sua indicação para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal em troca da permanência no cargo de ministro da Justiça.

(mais…)

Ler Mais