Bolsonaro e a lógica miliciana. Por Arthur Trindade Maranhão Costa

Presidente usa seu prestígio com Forças Armadas e polícias como instrumento de chantagem política

Na Piauí

Dentre os principais grupos de apoio ao presidente Jair Bolsonaro destacam-se os militares das Forças Armadas e os policiais civis e militares. Durante seu mandato, Bolsonaro tem buscado transformar esse apoio em instrumento político. Mas, ao contrário do que muitos pensam, a lógica bolsonarista de instrumentalização é diferente para cada uma das corporações. Dois episódios recentes marcam bem essas diferenças.

(mais…)

Ler Mais

Os militares e o golpe de 2016

Por Ana Penido, Mariana Janot e Jorge Rodrigues*, no A Terra é Redonda

Cronologia de uma marcha silenciosa

A publicação do livro General Villas Bôas: conversa com o comandante (FGV, 2021), de Celso Castro, trouxe à tona a incontornável participação de setores das forças armadas no golpe contra a presidente Dilma Rousseff (PT). À época, muito se discutiu sobre estarmos diante de um novo tipo de golpe, um “golpe do judiciário”, pois não havia participação aparente do elemento que caracterizava golpes de Estado: a organização militar. Contudo, a ausência de quarteladas não indica ausência de participação.

(mais…)

Ler Mais

“Bolsonaro blefa”, diz general Santos Cruz

Oficiais ouvidos pela Pública dizem que Bolsonaro perdeu apoio entre os militares após demissão de comando das Forças Armadas e está longe de poder falar em “meu Exército”

Por Vasconcelo Quadros, na Fonte Agência Pública

Rompido com o presidente Jair Bolsonaro desde que a gestão da pandemia se revelou um desastre, o general Paulo Chagas – ex-candidato ao governo do Distrito Federal em dobradinha com o então candidato Bolsonaro – avalia a crise militar com a lembrança de um episódio que explica a incursão do militarismo pela política nos últimos 60 anos. “A atitude de Bolsonaro lembra o Jânio Quadros”, disse Chagas à Agência Pública, se referindo ao ex-presidente que, em 1961, renunciou na expectativa de gerar comoção para voltar ao poder pelos braços do povo. A renúncia abriu caminho para o golpe, dois anos depois. “A história não se repetirá porque os sinais estão trocados”, acrescenta. 

(mais…)

Ler Mais

O rato ruge

Mauro Iasi analisa a possibilidade de ruptura institucional por parte do presidente miliciano diante das consequências dramáticas do caos pandêmico, dos acordos com o centrão e da crise com as forças armadas.

Por Mauro Luis Iasi, no Blog da Boitempo

“Todo homem nasce original e morre plágio”
“Nunca tantos deveram tanto a tão porcos”
Millôr Fernandes

É inegável que o presidente miliciano sempre teve como intencionalidade a ruptura institucional, uma espécie de saudosismo do golpe de 1964 e da ditadura que se seguiu. Temos afirmado com certa insistência em nossas colunas que o bufão na presidência contava com certos recursos para, pelo menos, dar uma base aos seus arroubos, principalmente no suposto apoio de segmentos das forças armadas, sua base social apoiada nas milícias e nas organizações ditas religiosas, além da base eleitoral que lhe auferiu os mais de 57 milhões de votos.

(mais…)

Ler Mais

PGR deve abrir à defesa de Lula novos dados sobre atuação internacional da Lava Jato

Decisão, do ministro do STF Ricardo Lewandowski, se baseia em indícios de ilegalidades revelados na operação Spoofing

Redação Brasil de Fato

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou, na manhã desta terça-feira (30), as mensagens obtidas na operação Spoofing ao procurador-geral da República (PGR) Augusto Aras e à corregedora-geral do Ministério Público, Elizeta Maria dos Santos.

(mais…)

Ler Mais

TJ de SP reconhece que Marisa Letícia desistiu de triplex no Guarujá e determina que todo valor pago seja devolvido

Em 2005, ex-primeira dama deu entrada no apartamento de 82 m2 no Guarujá, mas por atrasos, ela desistiu do imóvel. OAS e Bancoop devem ressarcir a família de Marisa, representada por Lula, que assumiu o inventário. ‘Não há prova nos autos de que, em algum momento, a autora tivesse recebido a posse do imóvel’, diz desembargadora.

Por G1 SP

A 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a OAS e a Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) devolvam o valor pago em parcelas pela ex-primeira-dama Marisa Letícia na compra do apartamento triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.

(mais…)

Ler Mais

“Lava Jato envolveu projeto de poder, e isso está documentado”

Em entrevista, advogado de Lula diz que decisão no STF quebrou a espinha dorsal das acusações feitas pela operação em Curitiba. Ele considera juridicamente impossível reverter direitos políticos do ex-presidente.

Por Malu Delgado, na DW,

A batalha judicial capitaneada pelo advogado Cristiano Zanin em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já dura mais de cinco anos. A vitória mais relevante ocorreu em 8 de março, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin decidiu anular todos os atos processuais tomados contra o petista pela Justiça Federal em Curitiba, que ficou conhecida como a sede da Operação Lava Jato. Com a decisão, Lula recuperou seus direitos políticos, o que o credencia como potencial candidato em 2022, e chacoalhou o campo político da esquerda à direita, no Brasil, em apenas uma semana.

(mais…)

Ler Mais

Alguém acha que se Bolsonaro perder as eleições contra Lula irá passar a faixa pacificamente? Por Juan Arias

A única coisa que preocupa o capitão desde que foi eleito é assegurar sua reeleição no ano que vem. Contra isso, é capaz de atropelar liberdades e voltar a acariciar seu sonho de uma nova ditadura militar

No El País

A possível foto do capitão Bolsonaro passando pacificamente a faixa presidencial ao ex-presidente Lula percorreria o mundo. E é isso que o presidente tentará evitar. Já recém-eleito em 2018 começou imediatamente a colocar em dúvida a legitimidade das urnas e exigiu o voto impresso. Chegou a dizer que se os votos não fossem manipulados ele teria vencido no primeiro turno e que tinha provas disso, mas nunca as apresentou. E desde então deixou claro que se perder o próximo pleito e ainda mais agora com a possibilidade de que Lula seja o vitorioso, não aceitará pacificamente os resultados.

(mais…)

Ler Mais

O muito que falta apurar sobre a Lava Jato

STF começa a desmontar a farsa. Se prosseguir, deixará cada vez mais clara interferência norte-americana para enfraquecer Petrobrás. Sob Temer e Bolsonaro, petróleo e riquezas naturais são entregues, e milhões de empregos perdidos

Por José Álvaro de Lima Cardoso*, em Outras Palavras

Segundo estudo realizado pelo DIEESE, a pedido da Central Única dos Trabalhadores, a operação Lava Jato fez o Brasil perder R$ 172,2 bilhões em investimentos e destruiu 4,4 milhões de empregos. Somente a construção civil perdeu 1,1 milhão de postos de trabalho, em consequência da operação deflagrada a partir de março de 2014. Conforme a análise a destruição de empregos foi tão extensa que atingiu até categorias de setores fora das cadeias produtivas mais atingidas (construção e petróleo). O estudo mostra que, por conta da farsa montada com a Lava Jato, R$ 172,2 bilhões deixaram de ser investidos no País, soma equivalente a 40 vezes os R$ 4,3 bilhões que a Lava Jato informa afirma ter recuperado para os cofres públicos.

(mais…)

Ler Mais

Carta com mais de 300 assinaturas pede ao STF que mantenha o julgamento da suspeição de Moro

Mais de 300 artistas, juristas, parlamentares, governadores, advogados, intelectuais, entre outras brasileiras e brasileiros, assinam Carta ao STF, divulgada hoje, defendendo a manutenção do julgamento da parcialidade de Sergio Moro em relação aos julgamentos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A ideia é impedir que a decisão proferida pelo ministro Edson Fachin torne nulo o julgamento do habeas corpus no qual seria analisada a suspeição de Moro, que deve ser examinado hoje, 9 de março, pela 2ª Turma do Supremo. A Carta pode ser lida abaixo:

***

Carta ao STF sobre o habeas corpus da suspeição do ex-juiz Sergio Moro

Os diálogos trazidos a conhecimento público em resposta a petições da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Supremo Tribunal Federal, nas últimas semanas, demonstram haver reiteradas violações ao devido processo legal, bem como ao dever de imparcialidade da jurisdição e, ainda, dos deveres impostos aos membros do Ministério Público, nas investigações e nas ações penais da operação Lava Jato, em especial àquelas relativas ao ex-presidente. Tais diálogos, examinados pela defesa com autorização judicial expressa, convergem para reforçar graves fatos contidos em habeas corpus trazido a esta Corte em novembro de 2018, com julgamento já iniciado, apontando a suspeição do julgador daquelas ações penais em relação ao ex-presidente Lula.

(mais…)

Ler Mais