As mulheres na preservação das florestas. Um fundo internacional foi criado para apoiá-las

As comunidades tradicionais e terras indígenas onde as mulheres atuam guardam as florestas mais preservadas do mundo. Um novo fundo na Suécia foi criado para apoiá-las.

Na DW

Nas florestas onde Myrna Cunningham cresceu, na Nicarágua, as mulheres sempre foram as maiores vigilantes das árvores. De lá vinham os frutos e remédios para a comunidade, e a água sempre corria por perto. O que Cunningham, líder indígena e primeira médica de sua vila, percebia desde a infância, publicações científicas começaram a dar mais atenção na década de 1990: as mulheres são protagonistas na preservação das florestas. (mais…)

Ler Mais

Ser ou não ser mercadoria – Eis a questão!

O debate sobre a “descomoditização” é antigo. Começou bem antes da fundação do Movimento Via Campesina (1992) e do slogan cunhado pelo ativista campesino José Bové — “O mundo não é uma mercadoria” (1999).

Por Amyra El Khalili*, na Diálogos do Sul

Essa discussão desenvolveu-se em fins da década de 80 e início da década de 90 entre alguns operadores de  commodities e de futuros desde a adoção pelos banqueiros e políticos da teoria neoliberal de Milton Friedman, da escola de Chicago. (mais…)

Ler Mais

Procuradoria dos Direitos do Cidadão quer que STF declare inconstitucional emenda que cortou gastos sociais nos próximos 20 anos

Conjunto de argumentos foi encaminhado à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que emitirá parecer na análise do tema pelo Supremo Tribunal Federal

PFDC

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, encaminhou à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um conjunto de argumentos que procuram demonstrar a inconstitucionalidade da Emenda Constitucional 95/2016. A medida instituiu, pelos próximos 20 anos, o corte em investimentos na área pública – afetando, especialmente, saúde, educação e segurança social. Seis Ações Diretas de Inconstitucionalidade já tramitam no Supremo Tribunal Federal pedindo o fim do corte de gastos. (mais…)

Ler Mais

8º Encontro Nacional do MAB afirma luta pela soberania nacional

Mais de três mil e quinhentos atingidos e atingidas por barragens de todo o Brasil afirmam necessidade da luta pela soberania nacional, pelo projeto energético popular e pelos direitos dos atingidos

No MAB

O Terreirão do Samba, no Rio de Janeiro, foi palco do maior encontro de atingidos por barragens da história do Brasil entre os dias 1 e 5 de outubro de 2017. Mais de 3.500 atingidos e atingidas organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), centenas de trabalhadores e trabalhadoras e militantes de organizações de 19 países celebraram a vida, a solidariedade na luta dos povos e refletiram sobre os desafios do próximo período. (mais…)

Ler Mais

O SUS não pode morrer! Assine contra a redução de investimentos em saúde

No Brasil, mais de 200 milhões de pessoas podem utilizar o Sistema Único de Saúde (SUS) de forma universal e gratuita. Após a Emenda Constitucional Nº 95, aprovada pelo Congresso Nacional em 2016, os investimentos em saúde e educação ficarão congelados até 2036. Nós, da Frente em Defesa do SUS e do Conselho Nacional de Saúde (CNS), apoiamos a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.658 com o objetivo de vetar a EC 95/2016, que está tramitando no Supremo Tribunal Federal (STF). (mais…)

Ler Mais

Cadastro da Samarco não contempla atingidos, afirmam entidades

Rompimento da Barragem de Fundão completa dois anos em novembro

Wallace Oliveira, Brasil de Fato

Ainda sem reparação. Quase dois anos após o rompimento da Barragem de Fundão (Samarco/Vale/BHP), vítimas do maior crime ambiental do país se queixam da assistência dada pelas empresas. Entidades questionam o cadastro promovido pela Renova, fundação vinculada à Samarco, afirmando que processo não contempla necessidades dos atingidos e não leva em conta sua participação.   (mais…)

Ler Mais

Funai precisa solicitar cessão de área ao SPU para delimitar Terra Indígena Kariri-Xocó de Paulo Afonso

 Por Cimi Regional Nordeste

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) – Regional Nordeste vem por meio desta nota manifestar profunda indignação com a grave situação social a que estão expostos os integrantes do povo indígena Kariri-Xocó de Paulo Afonso, na Bahia, depois da reintegração de posse de uma área pertencente à União, mais precisamente do DNIT, de apenas dois hectares, onde viviam há mais de um ano plantando, pescando, comercializando alimentos, artesanato e recuperando a caatinga. (mais…)

Ler Mais