Milicianos desmatam terrenos perto de áreas de proteção ambiental na Zona Oeste do Rio

Nos locais, os bandidos constroem casas e condomínios. Na internet, os terrenos são vendidos por R$ 79 mil.

Por Eduardo Tchao, RJ1

Para construírem mais imóveis e condomínios, milicianos continuam a desmatar terrenos perto de áreas de preservação ambiental em Campo Grande e Vargem Grande, próximas ao Parque Estadual da Pedra Branca, segundo a polícia.

Na Rua Fernão de Magalhães, em Campo Grande, já é possível ver, do alto, a construção de um condomínio, já com vias internas e guarita – a Prefeitura do Rio deveria embargar as obras.

Os terrenos, de 180 metros quadrados, são vendidos pela internet por R$ 79 mil.

Em uma rua próxima, uma placa anuncia a venda dos lotes e informa que os vendedores aceitam carro como parte do pagamento e que fazem financiamento direto com o proprietário.

Sem saber que era gravado, um dos vendedores disse, por telefone, que as obras já estavam adiantadas. Ele pede 50% do valor do imóvel de entrada – o restante pode ser parcelado em até 30 vezes.

Na ligação, ele diz que a construção estará documentada no Registro Geral de Imóveis da área total. No entanto, ele disse, não haverá escritura.

Também do alto, é possível ver várias ruas já abertas em Vargem Grande em áreas desmatadas – todas levam às partes mais elevadas do Maciço da Pedra Branca. Na região mais baixa, há condomínios já habitados.

Na semana passada, o RJ1 mostrou construções feitas por milicianos no Recreio dos Bandeirantes e na Muzema.

Sobre a construção na Rua Fernão de Magalhães, a Prefeitura do Rio informou que o proprietário do terreno entrou com um pedido para lotear a área – a requisição foi negada por não atender a legislação.

O município também garantiu ter feito uma fiscalização no local em maio de 2019 – na época, alegou a prefeitura, não havia nenhuma construção. Baseada na denúncia feita pelo RJ1, vai voltar ao local para embargar as obras.

Sobre as construções em Vargem Grande, a situação ainda está em apuração, informou a prefeitura.

Imagem capturada de vídeo.

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

um × cinco =