Eleições 2020: Em contagem parcial, Apib mapeia 159 candidatos indígenas eleitos

Na Apib

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – Apib identificou, até esta terça-feira (17), 159 candidaturas de 47 povos indígenas que foram eleitas no primeiro turno das eleições municipais. Em plena pandemia da Covid-19, nossos parentes enfrentaram a atual crise sanitária e ocuparam cargos nos poderes executivo e legislativo, em 81 cidades de 21 estados, em todas as regiões do país. 2020 foi o ano de maior participação indígena nas urnas, foram 2.177 candidatos nos 5.568 municípios do país – representando um aumento de 27% em relação às eleições de 2016.

Neste ano, a Apib lançou a mobilização Campanha Indígena (@campanhaindigena), uma iniciativa para ampliar a representação indígena nos espaços de poder por meio da visibilidade e de suporte jurídico aos candidatos e candidatas. Os dados parciais apurados pela Campanha Indígena indicam que dos 159 eleitos, 145 são de indígenas eleitos para Câmaras Municipais, 8 para prefeituras e 6 ao cargo de vice prefeitos. (obs.: esses dados estão em constante modificação até o momento)

O aumento da população indígena na participação das eleições municipais é concomitante ao aumento dos ataques aos seus direitos, em meio a pandemia de Covid-19. Segundo Dinaman Tuxá, um dos coordenadores executivos da Apib, o maior interesse na política institucional deve-se à ampliação do debate sobre a necessidade da representatividade dos povos indígenas e a defesa dos seus direitos nestes importantes ambientes de decisão. Tuxá ressalta ainda que “a pauta comum entre todos candidatos que é a retomada da demarcação dos territórios indígenas, ainda que tenham pontos de vista políticos distintos e sejam filiados a partidos diversos”.

Histórico
O primeiro indígena eleito no Brasil, que o movimento indígena tem registro, foi Manoel dos Santos, seu Coco, do povo Karipuna, em 1969. Ele cumpriu mandato como vereador na cidade de Oiapoque, no Amapá.

Em 1976, o Cacique ngelo Kretã ganhava uma cadeira na Câmara Municipal de Mangueirinha (PR), após lutar na Justiça pelo direito de candidatar-se.

No âmbito federal, Mario Jurua se tornava o primeiro indígena a ocupar o cargo de deputado federal em 1982 – seis anos depois os direitos indígenas eram reconhecidos na Constituição Federal.

O primeiro prefeito indígena eleito, registrado pelo movimento indígena, foi no ano de 1996. João Neves, do povo Galibi-Marworno, comandou o executivo do município de Oiapoque, no Amapá.

A partir de 2014, o Tribunal Superior Eleitoral passou a incluir registro de cor/raça dos candidatos.

Em 2016, concorreram às eleições municipais 1. 715 indígenas. Deste total, foram eleitos 169 vereadores, 6 prefeitos e 10 vice-prefeitos.

A presença feminina nos pleitos eleitorais se consolidou em 2018 com a eleição de Joenia Wapichana como deputada federal e com a participação de Sonia Guajajara em uma chapa para presidência da República que, até então, nunca havia sido disputada pleiteada por uma indígena.

Parcial geral eleições 2020
Atualizado 17.11.2020 às 17h_
(obs.: esses dados estão em constante modificação até o momento)

Das 2.212 candidaturas indígenas, 159 foram eleitas
145 vereadores
8 prefeitos
6 vice-prefeitos

Total de povos: 47
Total de cidades: 85
Estados por região

Norte
Acre
Amapá
Amazonas
Pará
Bahia
Alagoas
Rondônia
Roraima
Tocantins

Nordeste
Ceará
Maranhão
Paraíba
Pernambuco
Piauí

Sudeste
Espírito Santo
Minas Gerais

Centro-Oeste
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul

Sul
Rio Grande do Sul
Paraná
Santa Catarina

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.