Polícia do RJ mata três vezes mais em outubro do que a média dos últimos cinco meses

Foram 145 mortes durante ações dos agentes do estado; Observatório da Segurança questiona governador em exercício

Redação Brasil de Fato 

O mês de outubro registrou o maior índice de mortes provocadas por intervenção policial nos últimos seis meses no estado do Rio de Janeiro, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). 

Ao todo, foram 145 pessoas mortas durante ações dos agentes do estado no período. O número é quase três vezes maior do que o registrado em setembro, quando foram somadas 52 mortes. 

De acordo com histórico deste ano compilado pelo ISP, o mês de junho apresentou uma acentuada queda comparado aos outros meses, registrando 34 mortes. O período coincide com a decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), que proibiu a realização de operações policiais em comunidades do estado durante a pandemia do novo coronavírus.

Os meses seguintes apresentaram crescimento, mas se mantiveram estáveis. Julho somou 50 mortes, agosto também 50 e setembro registrou 52 mortes. 

Para a Rede de Observatórios da Segurança, organização responsável por monitorar e analisar dados sobre segurança pública, os números apontam o retorno dos padrões de alta letalidade policial que suscitaram a intervenção do STF. 

“A Rede de Observatórios já tinha alertado para a explosão de violência policial em outubro e pergunta: o governador interino Cláudio Castro se responsabiliza pelo comportamento das polícias? Primeiro mês de governo, as mortes decorrentes explodem. Castro assume responsabilidades perante o STF?”, questiona a organização em nota.

Edição: Mariana Pitasse

Imagem: Divulgação Facebook Benedita da Silva

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

1 × três =