Mostra Ecofalante de Cinema traz aperitivo para marcar Semana do Meio Ambiente

Programação on-line especial começa segue até o dia 21 de junho, com apresentação de 20 longas que foram destaques em edições anteriores do festival

Por Larissa Bohrer, RBA

A Mostra Ecofalante de Cinema, festival sul-americano dedicado a temas socioambientais, terá sua 11ª edição de 27 de julho a 18 de agosto. Mas para marcar esta Semana do Meio Ambiente a mostra antecipa uma retrospectiva especial. A partir desta quarta-feira (1º) até o dia 21 de junho serão exibidos 20 filmes produzidos entre 2009 e 2021 em todo o mundo e que foram destaque nas 10 primeiras edições do festival, de forma on-line e gratuita.

De acordo com o diretor da Ecofalante, Chico Guariba, o grande objetivo da programação especial é democratizar o acesso a esse material por todo o Brasil. Já que, em sua grande maioria, essas 20 produções nunca chegaram ao país, apenas quando foram apresentados nas edições presenciais do festival. Segundo o diretor, durante a pandemia de covid-19, o modelo virtual foi bem aceito. E, neste ano, a equipe resolver manter a transmissão online para diversificar ainda mais e ampliar o público.

“Sem ser uma mostra de entretenimento, a gente já era uma das três maiores mostras do Brasil. Tivemos mais de 80 mil pessoas de público, em 2019, e 20 mil pessoas participando dos debates. Com a pandemia, tivemos que nos reinventar e fomos o primeiro grande festival do Brasil que fez a mostra por streaming“, comenta.

Janela para o Brasil

“A gente se tornou por streaming o maior festival do Brasil, com mais de 200 mil expectadores em 2020 e outros 200 mil em 2021. No momento da pandemia, a gente democratizou o acesso à população, claro que diante de todas as dificuldades de links da população ao uso da internet. E mesmo a gente voltando a Mostra para o presencial, achamos importante ter uma programa que alcance o Brasil inteiro e democratize o acesso a esses filmes”, destaca Chico Guariba.

Ao longo das últimas 10 edições, a Mostra Ecofalante teve papel fundamental de informar e denunciar os problemas socioambientais. O diretor observa que sob o governo de Jair Bolsonaro, o festival acabou se tornando uma “janela” para as questões não apenas do mundo, mas do próprio país. 

“Em nenhum governo foi fácil esse debate socioambiental no Brasil. Mas agora piorou muito sob esse governo. E a gente tem sido um dos locais de debate e democratização do acesso mesmo nesse período que estamos vivendo, de dificuldades em toda essa área ambiental não apenas no Brasil, mas no mundo. E na área da educação, ciência, tecnologia e social. A Mostra continua cumprindo esse papel importante de ser uma janela para o que está acontecendo no mundo. E agora, muito fortemente, uma janela para o que está acontecendo no Brasil”, explica.

Programação

Além da programação virtual, a Mostra Ecofalante de Cinema – Especial Semana do Meio Ambiente terá também a presencial. Neste final de semana, durante os dias 3, 4 e 5, às 19h30, o festival terá ainda a pré-estreia presencial gratuita do longa metragem inédito Lixo Mutante, que será exibido no Centro Cultural São Paulo, no Paraíso, zona sul da capital paulista. Chico Guariba garante que a programação que conta com filmes e debates está imperdível. E lembra que os filmes não ficarão disponíveis o tempo todo, pois a grade é específica, com longas todos os dias. 

Você pode conferir a programação completa clicando aqui

Saiba mais na reportagem:

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

doze + treze =