Morre Bartolomé Clavero, jurista e promotor dos direitos indígenas

Clavero foi um reconhecido promotor dos direitos humanos, particularmente dos direitos dos povos indígenas, numa perspectiva descolonizadora

Servindi

Faleceu esta sexta-feira, 30 de setembro, o destacado jurista e historiador espanhol Bartolomé Clavero Salvador, informou a Faculdade de Direito da Universidade de Sevilha, onde era professor emérito.

Clavero foi um reconhecido promotor da institucionalização da democracia e dos direitos humanos, particularmente os direitos dos povos indígenas, numa perspectiva descolonizadora.

“Autor de uma obra muito relevante, ilustre representante de uma escola de historiadores do direito, discípulo do professor Martínez Gijón. Descanse em paz”, escreveram da universidade onde trabalhava.

De fato, Clavero foi um dos mais proeminentes constitucionalistas e historiadores do direito contemporâneo, especializado em direito constitucional comparado, cultura jurisdicional, pluralismo jurídico, multiculturalismo e direitos dos povos indígenas.

Nascido em Madri em 1947, através de seus trabalhos e anos de pesquisa, Clavero forjou uma importante contribuição ao pensamento jurídico crítico e diligente, capaz de olhar o passado para projetar o futuro.

Além disso, destacou-se pela capacidade de se envolver com os processos de formação, bem como com as transformações constitucionais, jurídicas, sociais e institucionais que as sociedades e os Estados exigem.

Por sua renomada carreira, que inclui a extensa produção de mais de 100 livros, em 2016 a Universidad Nacional Mayor de San Marcos (UNMSM) concedeu-lhe a medalha “José León Barandiarán” .

Este é o maior reconhecimento concedido pela Faculdade de Direito e Ciência Política da UNMSM a personalidades, tanto peruanas como estrangeiras.

Da Universidade de Sevilha, enviaram suas condolências aos colegas, familiares e amigos do autor de livros como “Evolução Histórica do Constitucionalismo Espanhol” ou “Constitucionalismo Colonial”.

 

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

16 − 13 =