Academia de extrema-direita de Bannon na Itália está ameaçada

Alegando violações contratuais, governo italiano inicia processo para revogar arrendamento de monastério isolado ao sul de Roma, onde seriam realizados cursos para treinar “guerreiros culturais” da extrema direita.

Na DW

O governo italiano anunciou nesta sexta-feira (31/05) que iniciou um processo para revogar o arrendamento de um mosteiro do século 13, localizado ao sudeste de Roma, que abrigaria a sede de uma academia com objetivo de criar uma vanguarda política populista de direita. Steve Bannon é um dos principais nomes por trás desse projeto.

(mais…)

Ler Mais

Deep Fake, a mais recente ameaça distópica

Estas pessoas não existem: são “criadas” por Inteligência Artificial. Fotos, vídeos e textos muito verossímeis multiplicam os riscos de manipulação total. Emerge imenso problema: como regular a ciência, em meio à crise civilizatória?

Por Michael K. Spencer | Tradução: Gabriela Leite, em Outras Palavras

Em 2019, vivemos em um mundo no qual vídeos e imagens deepfake de pessoas, totalmente fabricadas, podem ser criadas por inteligência artificial

(mais…)

Ler Mais

Julian Assange: Carta do cárcere

“Estou indefeso e conto contigo e com outros de bom caráter para salvar minha vida. A verdade, em última instância, é tudo que temos.”

por Julian Assange, no blog da Boitempo

Nas suas primeiras palavras liberadas ao público depois de ter retirado a força da embaixada equatoriana em Londres, no qual se encontrava em condição de asilo político desde 2012, Julian Assange, fundador e editor-chefe do WikiLeaks, fala sobre as condições repressivas que enfrenta na prisão britânica de Belmarsh e convoca uma campanha contra a ameaça da sua extradição para os Estados Unidos.

(mais…)

Ler Mais

A tecnologia que confina o humano. Entrevista especial com Marildo Menegat

Por: João Vitor Santos, em IHU On-Line

Quem já não se pegou boquiaberto com as respostas da assistente virtual  Siri, da Apple, ou outra assistente qualquer como a Bia, do banco Bradesco? Mais do que dar a impressão de que já vivemos o futuro em que homens e máquinas convivem a todo instante, esses robôs revelam muito sobre a evolução humana no contexto da revolução 4.0. E essa revolução pode evidenciar algo não tão positivo. Para o professor Marildo Menegat, é preciso superar esse deslumbramento e sedução pela  tecnologia para de fato apreender o que ela tem feito com nossa humanidade. “Os boots falam, mas não lhes pergunte se o tempo está bom, ou se andam estressados com tanto trabalho. Eles delimitam a conversação na resolução de uma mediação na qual você mesmo se torna a representação de uma coisa, no caso, o dinheiro-consumidor”, observa. Ou seja, podemos afirmar que ela confina a relação na base do estímulo-resposta, sujeitando o próprio humano, aquele que interage com a máquina. “As pessoas vão desaprendendo a riqueza e a inteligência presente no uso cotidiano da linguagem. Para falar com máquinas  ninguém precisa decorar mais do que uma única oração”, acrescenta.

(mais…)

Ler Mais

“Os privilegiados são analisados por pessoas; as massas, por máquinas”

Doutora em Matemática pela Universidade Harvard luta para conscientizar sobre como, segundo ela, o ‘big data’ aumenta a desigualdade

Por Ana Torres Menárguez, em El País

Cathy O’Neil (Cambridge, 1972), doutora em matemática pela Universidade Harvard, trocou o mundo acadêmico pela análise de risco de investimento dos bancos. Achava que esses recursos eram neutros do ponto de vista ético, mas sua ideia não tardou a desmoronar. Percebeu como a matemática poderia ser “destrutiva” e empreendeu uma mudança radical: somou-se ao grupo de finanças alternativas do movimento Occupy Wall Street, que nasceu em 2011 em Nova York para protestar contra os abusos do poder financeiro, e começou sua luta para conscientizar sobre como o big data “aumenta” a desigualdade e “ameaça” a democracia.

(mais…)

Ler Mais

A Terceira Guerra Mundial já começou e a gente nem se deu conta!

Se alguém souber de um planeta disponível, me avise. Quero ir pra lá.

Por Flávio Aguiar, no blog da Boitempo

Estávamos acostumados com as guerras convencionais. A Alemanha invade a Polônia. E a catástrofe começa. Este é apenas um exemplo. Agora, a catástrofe já começou. E a gente nem se deu conta.

A cena geopolítica de hoje é dominada pela beligerância do governo norte-americano, que cada vez mais se parece com uma guerra de todos os tipos contra tudo e contra todos.

(mais…)

Ler Mais

Descobertas redes de extrema direita com meio bilhão de visualizações na Europa

Relatório da Avaaz revela redes de ódio em sites como Facebook antes de eleições da União Europeia

Redação Brasil de Fato*

Um novo relatório da ONG Avaaz divulgado nesta quarta-feira (22) mostra que pelo menos 533 milhões de europeus, nos últimos três meses, foram expostos a propaganda de extrema direita, mensagens de ódio, notícias e citações falsas e vídeos editados para estigmatizar imigrantes.

(mais…)

Ler Mais

Novo colonialismo não explora apenas riquezas naturais, explora nossos dados

Para o professor Nick Couldry, da London School of Economics and Political Science, o chamado “colonialismo de dados” pode marcar nova fase histórica, mediada pelas corporações

Por Denis Pacheco, no Jornal da USP

Nas salas de aula, durante o ensino fundamental, aprendemos as primeiras noções sobre as origens do nosso País. Da chegada dos portugueses até o estabelecimento de uma república independente, nos acostumamos a dividir nossa história a partir de um período conhecido como “colonialismo”.

(mais…)

Ler Mais

The New York Times: “Cuando el populismo potencia al fascismo”

Por Federico Finchelstein, no The New York Times

NUEVA YORK — Los fascistas ya no se esconden. Han regresado al centro de la escena con racismo y atentados terroristas en sinagogas, colegios, calles y mezquitas, con artefactos explosivos enviados a políticos opositores y la prensa independiente.

O dicho de otro modo: en Europa, Estados Unidos y ahora América Latina, los fascistas ya no maquillan el racismo y la violencia política que definen lo que es el fascismo, sino que en muchos casos ven con satisfacción y expresan su apoyo a líderes populistas como Donald Trump en Estados Unidos o Jair Bolsonaro en Brasil. Estos líderes populistas han legitimado y también motivado a los fascistas. De hecho, desde el punto de vista de las conexiones entre historia lejana e historia reciente, en los últimos años el populismo ha sido una dimensión esencial de la normalización del fascismo.

(mais…)

Ler Mais

Brasil sai do protagonismo em decisões internacionais da área ambiental

Por Sucena Shkrada Resk*, no Blog Cidadãos do Mundo

A linha histórica dos esforços mais intensivos em cooperações multilaterais internacionais no campo ambiental já soma quase meio século, com a Declaração de Estocolmo (1972), mas desde a Segunda Guerra Mundial houve um impulso a este propósito, com a Declaração dos Direitos do Homem, de 1948. O que significa afinal cooperação internacional ambiental? Qualquer Estado-nação no mundo reflete de alguma forma em outras porque esta é a lógica que integra a organicidade da geopolítica. Portanto, a sua governança pode afetar, não só internamente, mas externamente o desenvolvimento no planeta.

(mais…)

Ler Mais