Tucuxi na lista vermelha: todos os botos de rio do mundo agora ameaçados

Por Sibélia Zanon, na Mongabay 

  • Com a entrada do boto-tucuxi (Sotalia fluviatilis) na lista vermelha da IUCN, todos os botos de água doce do mundo estão ameaçados.
  • O declínio das populações de golfinhos na Ásia, levando o baiji (Lipotes vexillifer) à extinção na China, é alerta para o que pode ocorrer na América Latina.
  • A Plataforma Botos Amazônicos representa o esforço científico de cinco países, trazendo dados coletados por pesquisadores ao longo dos últimos 20 anos, e configura-se como ferramenta para apoiar o desenvolvimento de políticas públicas ambientais mais eficazes.
(mais…)

Ler Mais

Ato político, seminários e atividades culturais celebram os 30 anos do MAB

Atingidos de todo o país celebram três décadas de uma história marcada por lutas, conquistas, união e força

Redação Brasil de Fato

Para celebrar os 30 anos do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), completados no último dia 14 de março, um ato político cultural com o tema “30 anos de lutas: a força dos atingidos e atingidas” será realizado nesta terça-feira (16), às 19h, e transmitido ao vivo pelas redes sociais do movimento.

(mais…)

Ler Mais

Em diálogo com Assembleia Legislativa, MAB denuncia avanço de empresas no oeste da Bahia

Movimento compartilhou a preocupação com a recente chegada das empresas Construnível Construtora Ltda. e HY Brazil Energia, empresas barrageiras, na região oeste, em conversa com o deputado Marcelino Galo

por MAB – Bahia

Nesta quarta-feira (24), representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens na Bahia estiveram em reunião online com o Deputado Estadual Marcelino Galo (PT/BA) para dialogar e apresentar as principais pautas referentes às lutas dos atingidos no estado.

(mais…)

Ler Mais

Ibama e a sentença de morte do Médio Xingu

No Xingu Vivo para Sempre

No ano de 2020, o Médio Xingu sofreu uma das piores secas da sua história. Aliado a um aumento exponencial das queimadas, do desmatamento e dos conflitos fundiários, o fenômeno comprovou a previsão de dezenas de cientistas e do povo beiradeiro de que a demanda de água e a própria existência da usina de Belo Monte se configuraram como maior vetor de degradação socioambiental da região, cujas proporções chegaram a um limite a partir do qual o Médio Xingu vai sofrer danos irreparáveis.

(mais…)

Ler Mais

Audiência pública virtual da UHE Tabajara é suspensa em Rondônia

Em decisão nesta sexta-feira (11), Justiça Federal considerou aspectos como a falta de acesso à internet e o aumento nos casos de COVID-19 no estado; suspensão representa uma vitória às comunidades ameaçadas

por Coletivo de Comunicação MAB – Rondônia / CPT

Na manhã desta sexta-feira (11), a 5ª Vara Federal Ambiental e Agrária, localizada em Rondônia, suspendeu a realização de uma audiência pública agendada para hoje que debateria a construção da hidrelétrica de Tabajara, em Machadinho do Oeste, no estado.

(mais…)

Ler Mais

Ministério Público vai à Justiça para impedir audiência pública virtual sobre projeto de hidrelétrica Tabajara

Ibama marcou para a próxima sexta-feira (11) o início da audiência pública virtual com ribeirinhos e indígenas sobre projeto de usina hidrelétrica Tabajara

Ministério Público Federal em Rondônia

Os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MP/RO) ajuizaram uma ação civil pública contra o Ibama para impedir que a realização de audiência pública virtual com ribeirinhos, extrativistas, pescadores artesanais e indígenas a respeito do projeto de hidrelétrica em Tabajara, distrito de Machadinho do Oeste (RO). Mesmo com o país vivendo em estado de emergência em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus e caminhando para uma segunda onda de aumento dos contágios de covid-19, o Ibama marcou para a próxima sexta-feira (11) o início da audiência pública com a população que será afetada. Não há internet nas vilas e aldeias.

(mais…)

Ler Mais

“Temos medo que com acordo de Vale e Governo de Minas Gerais, crimes se repitam”, alertam comunidades em Brumadinho

Está prevista para quarta-feira (09) a assinatura do acordo de compensação pelo rompimento da barragem da Vale, que matou 272 pessoas. Comunidades atingidas não são consideradas no diálogo entre Vale e Governo de MG

por Guilherme Cavalli, em Cimi

“Como é possível que o criminoso escolha sua pena?”. Não é preciso ser jurista para compreender a inconstitucionalidade apresentada no questionamento feito por Fernanda Merces Ribeiro, afetada pelo crime da Vale no rompimento da Barragem do Córrego do Feijão. “Em Brumadinho, nós afetados pelo crime da Vale, que somos as vítimas, não estamos sendo considerados. Estão fechando o acordo sem nenhuma participação das comunidades afetadas”. O que apresenta a liderança da comunidade Tejuco, zona rural de Brumadinho, Minas Gerais, diz respeito ao acordo que a empresa mineradora Vale está construindo com o Governo de Minas Gerais.

(mais…)

Ler Mais

Hidrelétrica em Mato Grosso funciona ignorando irregularidades ambientais e sociais

  • A Usina Hidrelétrica de Sinop, no Rio Teles Pires, já está em funcionamento há mais de um ano. Até agora, no entanto, a população atingida não foi devidamente reparada pelos impactos ambientais e sociais.
  • Perícias estimaram o valor da terra na região em cerca de R$ 23 mil por hectare. O consórcio empresarial responsável pela usina, porém, pagou aos moradores um valor seis vezes menor pelas terras perdidas com a criação do reservatório.
  • Seca no Rio Teles Pires, alta mortandade de peixes e surgimento de focos de malária e leishmaniose comprometem ainda mais a qualidade de vida das famílias na área.

Por: Luna Gámez, em Mongabay

Já faz mais de um ano que a Usina Hidrelétrica de Sinop, no norte de Mato Grosso, iniciou sua operação. Moradores da região, no entanto, afirmam que o consórcio empresarial responsável pelo empreendimento ainda não cumpriu várias de suas responsabilidades sociais e ambientais. A população atingida luta para que a Companhia Energética Sinop (CES), que tem como acionista majoritária a empresa pública Electricité de France (EDF), pague as compensações justas pela perda das suas terras e proteja os recursos naturais da área.

(mais…)

Ler Mais

Teles Pires: o rio mais impactado da Amazônia

Por MAB MT, na CPT

Na noite de 22 de novembro aconteceu o evento “Amazônia em debate – Teles Pires, o rio mais impactado da Amazônia”, no espaço Xingu em Sinop (MT). A atividade é parte de um processo que tem por finalidade ampliar os canais de denúncia dos crimes ambientais e violações de direitos humanos cometidas pelos empreendedores das hidrelétricas no Teles Pires. A UHE Sinop ficou em evidência pelo contexto do evento. A atividade foi realizada pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) em parceria com o coletivo Proteja Amazônia, Fórum Teles Pires e Comissão Pastoral da Terra (CPT).

(mais…)

Ler Mais

5 anos do rompimento da barragem de Fundão: a luta dos atingidos e atingidas resiste!

Justiça Global

Já são 5 anos de luta por justiça e reparação devido a um dos maiores crimes socioambientais do Brasil envolvendo barragens . Naquele 5 de novembro de 2015, quando a  barragem do Fundão  (Samarco/Vale/BHP Billiton), em Minas Gerais, se rompia, vidas eram afetadas para sempre.19 pessoas foram assassinadas e outras quase duas bilhões  que viviam ao longo da Bacia do Rio Doce foram atingidas por 443,8 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minérios de ferro. Devastando tudo que arrastava até chegar ao oceano, no Espírito Santo. Causando um passivo ambiental incalculável.

(mais…)

Ler Mais