Audiência reforça posição contrária da população gaúcha à Mina Guaíba

Dezenas de pessoas se manifestaram contra a exploração de carvão na região Metropolitana de Porto Alegre

Por Catiana de Medeiros, na Página do MST

A rejeição da população à Mina Guaíba ficou em evidência na noite desta última quinta-feira (27) em Eldorado do Sul, na região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Dezenas de trabalhadores de vários municípios se posicionaram contra a implantação do projeto da empresa Copelmi, durante audiência pública realizada pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), na Escola David Riegel Neto, no centro do município. 

(mais…)

Ler Mais

Vale provoca minério-dependência e insufla população contra indígenas no sul do Pará

Em Ourilândia do Norte, estrutura socioeconômica da cidade gira em torno do setor mineral

Por Marcelo Barbosa e Charles Trocate*, no Brasil de Fato 

Em junho completaram-se 150 dias do crime cometido pela mineradora transnacional Vale S.A. em Brumadinho, Minas Gerais. Os 12,7 milhões de m³ de rejeitos em forma de lama que se espalharam com o rompimento da Barragem I da mina Córrego do Feijão, onde se extraia especialmente minério de ferro, levaram consigo 272 vidas (até o presente momento, 248 mortos já foram retirados da lama e 24 ainda não foram encontrados), entre moradores das comunidades locais e funcionários da empresa.

(mais…)

Ler Mais

Abrasco divulga Parecer Técnico sobre processo de reavaliação do ingrediente ativo de agrotóxico glifosato

Abrasco

Até segunda-feira, 8 de julho, é possível participar da Consulta Pública 613/2019 da Anvisa, que trata da manutenção do ingrediente ativo glifosato em produtos agrotóxicos no país e das medidas decorrentes de sua reavaliação toxicológica. Desde 2008 o ingrediente ativo de agrotóxico glifosato está em revisão de registro na Anvisa, por conta de efeitos sobre a saúde das pessoas. Utilizado como herbicida, ou seja, para aniquilar plantas “indesejáveis”, é o agrotóxico mais usado no Brasil em especial nas lavouras transgênicas, modificadas geneticamente para desenvolverem tolerância e suportarem pulverizações com essa substância.

(mais…)

Ler Mais

MPF abre procedimento para apurar possível contaminação do Rio São Francisco, na BA, por rejeitos de Brumadinho

Procedimento administrativo foi instaurado na última segunda-feira (24).

Por G1 BA

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento administrativo para apurar possíveis impactos no Rio São Francisco e afluentes, na Bahia, decorrentes do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em janeiro de 2019.

(mais…)

Ler Mais

Livro sobre a luta pelo banimento do amianto no Brasil será lançado na Alerj, sexta-feira (28/6)

Por Tania Malheiros, em seu blog

O livro “Eternidade – A Construção Social do Banimento do Amianto no Brasil”, da jornalista Marina Moura, será lançado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), na próxima sexta-feira (28/6). A obra tem prefácio da premiada jornalista, escritora e documentarista Eliane Brum, e coordenação da ex-auditora-fiscal do Ministério do Trabalho, Fernanda Giannasi, com prêmios no Brasil e exterior. O lançamento acontece durante audiência pública “Cumpra-se, o banimento do amianto no Brasil”, presidida pelo deputado Carlos Minc, que será iniciada às 13h30, na sala 311.

(mais…)

Ler Mais

AGU rebate ruralistas e considera constitucional estados proibirem pulverização de agrotóxicos

Decisão garante a manutenção da lei estadual sancionada no Ceará no início do ano e a competência dos estados e municípios em criar normas ambientais mais restritivas do que as federais

por Redação RBA

A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou ser constitucional a lei que proíbe a pulverização aérea de agrotóxicos no Ceará. Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o órgão defendeu a manutenção da lei estadual, contestada pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA). As informações são do jornal O Globo.

(mais…)

Ler Mais

‘O que gente vive na Ilha da Maré é racismo ambiental’, denuncia Eliete Paraguassu

Denunciada por quilombolas e pescadores, contaminação da Baía de Todos os Santos já foi revelada em estudos acadêmicos

Por Lucas Veloso, em Alma Preta

Eliete, moradora da Baía de Todos os Santos, foi com algumas pessoas até o Rio São Paulo. Quando chegou lá, desejou não estar, por conta do que viu: o rio e o mangue cheio de petróleo. “Sai agoniada, porque a gente veio, mas lá ficou assim, cheio de contaminação onde a gente pesca”, relembra ela, com o semblante triste.

(mais…)

Ler Mais

Ei, Bolsonaro, até o pênis está diminuindo. Por Eliane Brum

Ao liberar agrotóxicos numa velocidade inédita, o governo envenena o Brasil

No El País Brasil

O que faria Jair Bolsonaro ouvir o que não quer ou pelo menos prestar atenção no que dizem aqueles que não pertencem ao seu clã? Como a urgência dos acontecimentos exige medidas extremas, alguém pode fazer a gentileza de informar ao antipresidente sobre uma pesquisa que causou barulho no Twitter no final de semana, ao ser divulgada pelo Canal History. Realizada por cientistas da universidade de Pádua, na Itália, ela mostra que jovens expostos ao composto industrial tóxico PFOS (sulfonato de perfluorooctano) têm comprovadamente o pênis menor e mais fino do que a média, além de problemas de fertilidade. Outro efeito colateral seria o aumento de hormônios femininos em homens. Desde 2009, o uso deste veneno é restrito entre os 182 países que fazem parte da Convenção de Estocolmo. Ainda assim, o Brasil é um dos grandes produtores mundiais de sulfluramida, um agrotóxico usado para combater formigas que, quando se degrada no ambiente, resulta na formação de PFOS. Até quando? Tudo indica que até muito. E cada vez mais.

(mais…)

Ler Mais

Agroquímicos acima de tudo, agrotóxicos acima de todos

Enquanto isso, dona Tereza Cristina, a ministra sinistra, dificulta os registros dos produtos biológicos no Ministério da Agricultura

por Rui Daher, em CartaCapital

As armas biológicas sempre existiram como forma de exterminar inimigos, paz ou guerra. São milhares os microrganismos e toxinas, desenvolvidos em laboratórios, capazes de matarem seres vivos. Felizmente, ainda são poucos os relatos confirmados de sua utilização. Os mais notórios remontam à Segunda Guerra Sino-Japonesa, entre as décadas de 1930 e 1940, utilizadas pelos nipônicos.

(mais…)

Ler Mais