Agricultura familiar próspera e sustentável pode reduzir o desmatamento

Por Vandré Fonseca – O Eco

A prosperidade de assentamentos rurais é uma estratégia para reduzir o desmatamento que funciona. Resultados do Projeto Assentamentos Sustentáveis na Amazônia (PAS) apresentados nesta quarta-feira em Brasília mostram que ações para aumentar a produtividade, melhorar acesso ao mercado e valorizar a floresta conseguiram reduzir em 79% a derrubada de árvores em lotes da Reforma Agrária na Amazônia. (mais…)

Ler Mais

O retrocesso no controle dos agrotóxicos no Brasil – artigo de Fernando Carneiro

Abrasco

O Brasil continua sendo o maior consumidor de agrotóxicos do planeta. Entre os anos de 2009 e 2012, as análises de resíduos de agrotóxicos em alimentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) detectaram contaminação de 60 a 70% dos alimentos e pelo menos 30% de amostras impróprias para consumo humano, como analisado no ‘Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde’. Mas, de repente, em 2017, o Brasil virou o país dos “alimentos seguros”. (mais…)

Ler Mais

Nota Pública das Pastorais do Campo: Omissão e impunidade geram mais um massacre no campo

As Pastorais do Campo do Brasil divulgam Nota Pública sobre o Massacre de Colniza em que destacam que “o assassinato destes companheiros não significa simplesmente uma violência contra cada um deles, mas também contra suas famílias, contra a comunidade de Taquaruçu e contra toda a humanidade. Um ataque direto à luta pela terra, pelos territórios, pela água, pelo trabalho, à luta por todos os direitos e pela dignidade das comunidades e dos povos do campo”.

Na CPT

“Mas você não tem olhos nem coração,
a não ser para seu lucro,
para derramar sangue inocente
e para praticar a opressão e a violência”.
(Jr 22, 16-17) (mais…)

Ler Mais

Militante do MST é executado no Vale do Rio Doce, Minas Gerais

No Vale do Rio Doce os conflitos pela terra têm se intensificado por falta de medidas que agilizem o assentamento das famílias acampadas. Nessa região são mais de 1200 famílias em cinco acampamentos

Da Página do MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra de Minas Gerais (MST MG), vem denunciar mais um assassinato na luta pela terra. Desta vez foi no Assentamento Liberdade, município de Periquito. Por volta das 20 horas, o companheiro Silvino Nunes Gouveia, de 51 anos, dirigente regional do MST, foi brutalmente assassinado com dez tiros. De acordo com relatos de vizinhos, Silvino estava em sua casa quando alguém o chamou, ele saiu com a lanterna e foi recebido com os disparos. (mais…)

Ler Mais

Nove assassinados em área rural de MT apresentam sinais de tortura, diz perícia

Grupo encapuzado atacou área rural de Colniza e matou nove trabalhadores, diz polícia. Algumas vítimas foram amarradas, segundo os peritos.

Por Lislaine dos Anjos, no G1 MT

Os corpos dos nove trabalhadores rurais assassinados na área de Taquaruçu do Norte, a mais de 350 km da zona urbana de Colniza, município a 1.065 km de Cuiabá, apresentam sinais de tortura, segundo os técnicos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) que realizaram os exames de necropsia neste sábado (22).

(mais…)

Ler Mais

Para dividir a terra tanto sangue derramado. Na luta por um pedaço de chão

A tragédia anunciada e concretizada na manhã do dia 20 de abril, em Colniza interior de Mato Grosso, não é um fato isolado

Da Página do MST

A tragédia anunciada e concretizada na manhã do dia 20 de abril, em Colniza interior de Mato Grosso, não é um fato isolado, os dados têm mostrado a região onde o município se localiza como um dos mais violento do Estado de Mato Grosso, que é um dos estados mais violento do Brasil. Como já demonstra o Cadernos de Conflito no Campo, lançado pela CPT no dia 17 de abril de 2017. (mais…)

Ler Mais

Em 21 episódios, websérie relembra o massacre de Eldorado dos Carajás

Em ‘A Farsa: Ensaio sobre a Verdade’, companhia Estudo de Cena mistura imagens de arquivo, entrevistas com sobreviventes e apresentações teatrais para resgatar chacina que completou 21 anos esta semana

Por Xandra Stefanel, especial para RBA

“Em março de 1996, 1500 famílias que estavam acampadas às margens da Rodovia PA-275 decidiram ocupar as terras improdutivas da Fazenda Macaxeira e fazer uma marcha até Belém para reivindicar a reapropriação da fazenda e o assentamento das famílias. A marcha foi iniciada no dia 10 de abril. No dia 16, já estavam nas proximidades do município de Eldorado dos Carajás. Cansados e famintos, os lavradores decidiram bloquear a estrada para negociar com o governo do estado: queriam ônibus para seguir até Belém e alimentação. O major Oliveira, da Polícia Militar, garantiu que se desobstruíssem a estrada, o governo enviaria ônibus e alimentos. No dia 17 de abril, os sem-terra foram informados pela polícia que o governo não iria cumprir o acordo. Em protesto, a PA-150 foi ocupada e bloqueada no local conhecido como ‘Curva do S’. Na capital, o governador Almir Gabriel realizou uma reunião de emergência com o secretário de Segurança Pública, onde decidiram retirar os trabalhadores da rodovia a qualquer custo.” (mais…)

Ler Mais