Conflito: Empresário descumpre acordo e volta a desmatar área no limite da Terra Apinajé

Por Pempxà

O empresário Gilmar Gonçalves Carvalho, proprietário da empresa Agronorte, localizada em Tocantinópolis, Norte de Tocantins, retomou as atividades em área desmatada na Fazenda Dona Maria, limite Oeste da Terra Apinajé, próximo a Cidade de Nazaré.

A referida área havia sido desmatada em 2015, e após mobilização da comunidade, em junho de 2015 houve reunião  na aldeia Patizal com o proprietário. Na ocasião, após manifestação dos caciques contrária às atividades no entorno da área Apinajé, o senhor Gilmar Gonçalves Carvalho decidiu suspender os trabalhos.
Entretanto ontem após vistorias de rotina na região verificamos novamente tratores em atividade no local.

Avaliamos como perigosa e precipitada a decisão do fazendeiro de voltar a desmatar, ou retomar os trabalhos em área já desmatada cujas atividades já haviam sido suspensas em comum acordo com os caciques.

Novamente, vamos tomar as medidas cabíveis denunciando e acionando os órgãos competentes para embargo das atividades na fazenda. Além de descumprir um acordo, o fazendeiro insiste em uma atividade ilegal, sem Estudos de Impacto Ambiental, ou qualquer consulta à nossa comunidade.

Apesar da advertência, o fazendeiro prefere agir na ilegalidade por conta própria e sem dialogo com a comunidade indígena.   Essa também é uma forma de provocação que pode resultar em conflitos com vizinhos.

Terra Indígena Apinajé, 24 de junho de 2017

Associação União das Aldeias Apinajé-Pempxà

Divisa desmatada. Foto: Pempxà

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

seis − 2 =