ESALQ/USP receberá manifesto em defesa da Reforma Agrária, da Agroecologia e da Liberdade de Expressão

Ampliam-se manifestações em defesa da liberdade de expressão no caso que envolve a ESALQ/USP e a JURA

No Jornal da ADUSP

O patrulhamento ideológico caracterizado pela abertura de uma Comissão de Sindicância pela direção da ESALQ/USP, a fim de apurar atividade de extensão universitária em que o Professor Marcos Sorrentino promoveu com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), gerou uma enxurrada de manifestações de críticas à posição da direção da universidade e em defesa da liberdade de expressão e da Jornada Universitária de Apoio à Reforma Agrária – JURA (AQUI).

Em solidariedade ao caso, foram assinados por quase 300 entidades (coletivos, redes, movimentos etc), do Brasil e do exterior, uma “Nota em defesa da democracia, da agroecologia e da reforma agrária e de repúdio ao cerceamento da livre expressão” (ver abaixo), além de outros 4 manifestos de professores, entidades e indivíduos.

Personalidades como o professor da Universidade de Coimbra (Portugal), Boaventura de Sousa Santos (ver AQUI) e o líder do MST, João Pedro Stédile, dentre outras, também gravaram palavras em solidariedade ao professor Sorrentino e em defesa da liberdade de expressão e democratização da universidade.

A nota e os manifestos referidos serão formalmente entregues em ato no próximo dia 22 de novembro (às 10:30), ao Diretor da ESALQ/USP, a fim de promover o diálogo e a compreensão.

As manifestações sobre o caso terão sequência, por exemplo, por meio da Mesa Redonda na ESALQ/USP: “Universidade como Patrimônio Público a serviço da sociedade: reforma agrária, agricultura familiar, agroecologia e liberdade de expressão”, no dia 28/11, às 17h.

O caso, divulgado pelo Informativo Adusp 443, cuja versão digital foi ao ar em 1º/11, vem obtendo grande repercussão fora da USP e, mesmo, fora do Brasil.

***

NOTA EM DEFESA DA DEMOCRACIA, DA AGROECOLOGIA E DA REFORMA AGRÁRIA E DE REPÚDIO AO CERCEAMENTO DA LIVRE EXPRESSÃO

As instituições de pesquisa, movimentos sociais, coletivos, entidades governamentais e ONGs, abaixo assinados manifestam-se a favor da livre expressão na Universidade e repudiam com veemência a instalação de uma Comissão Sindicante e a convocatória do Professor Marcos Sorrentino e de outros servidores para uma oitiva pela direção da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), da Universidade de São Paulo (USP) com a finalidade de investigar uma atividade acadêmica organizada em conjunto com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outras 20 entidades e grupos de extensão que atuam em Piracicaba.

De caráter nitidamente intimidatório e autoritário, a ação também denota triagem ideológica dada a seletividade e diferença de tratamento demonstrado em relação a outros eventos (de perfis mercadológicos), em detrimento a este, essencialmente social e voltado para uma justa causa (da agricultura familiar, da agricultura campesina e da agroecologia) que remonta a desafios históricos e estruturais que o nosso país ainda não superou, relacionados à questão da concentração fundiária, da desigualdade social e da degradação ambiental.

Ao invés de adotar a prática democrática do diálogo para a busca de eventuais esclarecimentos ou entendimentos, optou-se por utilizar a frieza de um procedimento formalmente burocrático, imprimindo ao ambiente desta instituição pública os signos de um tempo de exceção e obscurantismo que torna a assombrar o país. Este assombro também se expressa por meio das múltiplas faces e ações derivadas do golpe em curso desde agosto de 2016, lesionando não apenas a Constituição de 1988 e o estado democrático de direito, mas também ameaçando direitos sociais essenciais e a soberania nacional.

A característica do ato burocrático empreendido pela Comissão Sindicante instalada pela ESALQ/USP se soma a uma indigesta agenda regressiva e epistemologicamente colonizadora, que se vale de antivalores como a apologia do ódio ao diferente, de escolas sem pensamento crítico, de criminalização de movimentos sociais, de censura e outras expressões de barbárie.
Entendemos também que este ato vai contra os princípios de uma universidade democrática, comprometida com a sociedade e que busca o diálogo para a construção de um mundo mais justo e solidário.

Por tudo isso, e também por vermos afrontada a trajetória digna, solidária, altiva e luminosa de um grande mestre (inconfundivelmente comprometido com um Brasil, uma América Latina e um mundo mais justo, pacífico, democrático e sustentável), é que manifestamos a nossa indignação contra a tentativa de naturalização da opressão.

Esperamos que a nossa expressão reverbere em apoio a todos os servidores da USP e todas as pessoas que lutam pela reforma agrária, às organizações de base e aos movimentos sociais, assim como em uma universidade mais comprometida com o povo e que contribua para o restabelecimento da democracia no nosso país.

Nenhum direito a menos!
Por uma universidade democrática!
Pela anulação do golpe!
Pela volta da democracia!

Assinam o manifesto:
(*) entidades internacionais

1. MOVIMENTO REBELIÃO
2. Area de Educación Ambiental-Ministerio de Educación y Cultura- Uruguay (*)
3. Argonautas Ambientalistas da Amazônia
4. Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro – AARJ
5. Articulação Nacional de Agroecologia, ANA
6. Articulação Regional de Agroecologia de Piracicaba – ARA Pira
7. Associação Amigos do Memorial da Classe Operária – UGT
8. Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica – ABD
9. Associação Brasileira de Agroecologia – ABA
10. Associação Brasileira de Estudantes de Engenharia Florestal (ABEEF)
11. Associação Brasileira de Homeopatia Popular, ABHP
12. Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT
13. Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação – ABPEducom
14. Associação Brasileira de Reforma Agrária
15. Associação Brasileira de Saúde Popular – Abrasp/ BIO SAÚDE
16. Associação Cultural e Ecológica Pau Brasil
17. Associação dos Pós-Graduandos da ESALQ (APG-ESALQ)
18. Associação dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente e do PECMA, ASIBAMA/SC
19. Associação dos Servidores Públicos Federais da Carreira de Especialista em Meio Ambiente do Estado do Amazonas – ASCEMA/AM
20. Associação Ecocidade
21. Associação em Defesa da Cidadania, Direitos Humanos, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Seropédica, ACIDHADES /RJ
22. Associação em Defesa da Cidadania, Direitos Humanos, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – ACIDHADES
23. Associação Franciscana de Defesa de Direitos e Formação Popular
24. Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ambiente e Sociedade – ANPPAS
25. Associação Nacional de Travestis e Transexuais, ANTRA
26. Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente, ASCEMA – AM
27. Associação para Proteção Ambiental de São Carlos (APASC)
28. Associação Portuguesa de Educação Ambiental (*)
29. Associação Veracidade Ação Popular Socialista (APS) São Carlos
30. Blog Negro Belchior – Carta Capital
31. Casarão Barrufada, Mineiros – GO
32. Central Única das Favelas, CUFA
33. Central Única dos Trabalhadores, CUT-SP
34. Centro Acadêmico AgroFlor&Ser, do curso de Agroecologia da UFPR – Setor Litoral
35. Centro Acadêmico de Ciências Biológicas – UESB
36. Centro Acadêmico de Engenharia Florestal (CAEF) ESALQ/USP
37. Centro Burnier Fé e Justiça, CBFJ
38. Centro de Direitos Humanos Dom Máximo Biennès, CDHDMB
39. Centro de Direitos Humanos Dom Pedro Casaldáliga
40. Centro de Educação Ambiental Genesis
41. Centro de Estudos Ambientais (CEA)
42. Centro de Estudos de Geografia do Trabalho, CEGeT – FCT-Unesp – Presidente Prudente
43. Centro de Pastoral para Migrantes
44. Centro de pesquisas e estudos agrários e ambientais – CPEA, Unesp campus de Marília
45. Cine Clube Nelson Pereira dos Santos, Jataí- GO
46. Cineclube Socioambiental “EM PROL DA VIDA”
47. Coletivo Agroecologia na Periferia de BH
48. Coletivo Cuesta Educador – Botucatu/ SP
49. Coletivo Educador de Bertioga, SP
50. Coletivo Educador Ipê Roxo
51. Coletivo Educador Municipal de Foz do Iguaçu
52. Coletivo Educador Rio Moji Guaçu
53. Coletivo Horta di Gueto
54. Coletivo Jovem de Meio Ambiente do Amazonas
55. Coletivo Lentes Periféricas, SP
56. Coletivo Memórias do Mar, SC
57. Coletivo NASA – Núcleo de Ações Socioculturais Ativista – Santo André/SP
58. Coletivo Sarau do Ernesto, SP
59. Coletivo Sarau na Galeria, Suzano/SP
60. Comissão Camponesa da Verdade
61. Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental- MT
62. Comissão Pastoral da Terra, CPT do estado de São Paulo
63. Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Apodi Mossoró – CBHAM
64. Comitê de Bacia: Ong Vivacidade
65. Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduíno
66. Comunidade Educacional de Pirenópolis, COEPi – GO
67. Comunidades Aprendentes em Educação Ambiental, Ciências e Matemática da FURG
68. Conselho Indigenista Missionário, CIMI
69. Consulta Popular, MT
70. Cultura Alimentar e Comercialização Justa, CAJAN
71. Curso de Especialização em Educação Ambiental Campesina, EAC-UFMT [2016-18]
72. Curso de Especialização em Educação Ambiental e Sustentabilidade do Centro Universitário Fundação Santo André
73. Departamento de Apoio à Educação Ambiental – DeAEA/UFSCar
74. Departamento de Ciências Biológicas da UESB/Jequié
75. Educadores Ambientales en Red de Argentina (*)
76. Educadores em Luta – Professores do Partido da Causa Operária
77. Embrapa Pantanal/UFMT
78. Escola de Ativismo
79. Escola Popular de Planejamento da Cidade / UNILA
80. Estação de Permacultura de Yvy Porã, SC
81. Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional, FASE-RJ
82. Fora do Eixo
83. Fórum Capixaba de Lutas Sociais
84. Fórum de Direitos Humanos e da Terra, FDHT-MT
85. Fórum Mato-Grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento, FORMAD
86. Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas, FONASC
87. Frente Brasil Popular de Rio Verde e Sudoeste Goiano
88. Fundo Brasileiro de Educação Ambiental, FunBEA
89. Gescult Apoio Adm. e Cultural / Gescult
90. Grupo Colligat – (re)pensando a formação de professores de ciências e biologia (ICB/UFG)
91. Grupo Curare de Permacultura – Botucatu/SP
92. Grupo de Direitos Humanos da ESALQ – GTDH
93. Grupo de Educação Ambiental da Internet, GEAI
94. Grupo de Educação Ambiental da UFPA
95. Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Ambiental – GEPEA, UFSCar
96. Grupo de Estudo e Pesquisa em Química Verde, Sustentabilidade e Educação, UFSCar
97. Grupo de Estudos da Localidade – Grupo ELO / USP
98. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental do Estado de Sergipe – GEPEASE
99. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis – GEPEAS
100. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental, Diversidade e Sustentabilidade, GEPEADS-UFRRJ
101. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental, Políticas Públicas e Gestão Social dos Territórios – GEPET, UNEB
102. Grupo de Estudos e Pesquisa em Ordenamento Territorial e Ambiental – GEPOTA / UNEMAT
103. Grupo de Estudos e Pesquisas em Ecologia Política, UFF
104. Grupo de estudos e pesquisas em Educação Ambiental da UFJF
105. Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Ambiental Dialógica e Educação Popular Freireana, UFC
106. Grupo de Estudos em Agricultura Urbana – NEA AUÊ! / UFMG
107. Grupo de Estudos em Agrobiodiversidade do MDA
108. Grupo de Estudos em Educação Ambiental desde el Sur – Geasur, Unirio
109. Grupo de Estudos em Educação, Cultura e Meio Ambiente/UFPA
110. Grupo de Estudos em Gestão Ambiental da Unesp de Ilha Solteira
111. Grupo de estudos em manejo agroecológico dos solos, Gemas ater UFG
112. Grupo de Estudos Merleau-Ponty & Educação – GEMPO, UFMT
113. Grupo de Estudos Sobre Os Fundamentos da Educação Ambiental Popular, FURG
114. Grupo de Extensão de São Pedro, GESP-Esalq
115. Grupo de Extensão e Trabalho em Direitos Humanos da Esalq
116. Grupo de Organização JURA ESALQ 2017
117. Grupo de Pesquisa Ágora: A Temática Ambiental e o Processo Educativo, Unesp, Rio Claro
118. Grupo de Pesquisa Análise e Planejamento Ambiental da Paisagem e Educação Ambiental – AnPAP-EA/UNISUL
119. Grupo de Pesquisa Educação Estudos Ambientais e Sociedade – GEEAS, Univali
120. Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental – GPEA, Unesp Bauru
121. Grupo de pesquisa em educação ambiental e formação de educadores, USP – SP
122. Grupo de Pesquisa em Formação e Conscientização Ambiental – Univille, SC
123. Grupo de Pesquisa em Gestão e Educação Ambiental (PGEA), Unesp Tupã
124. Grupo de Pesquisa em Movimentos Sociais e Educação, UFMT
125. Grupo de Pesquisa Enfermagem, Saúde e Cidadania – UFMT
126. Grupo de Pesquisa SobreNaturezas, RS (CNPq)
127. Grupo de pesquisa: organizações e democracia -Unesp -Marilia
128. Grupo de Reflexão e Ação em Educação Ambiental – GRAEA / USP
129. Grupo de Trabalho de Mulheres da Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro – AARJ
130. Grupo de Trabalho em Educação Ambiental, GT 22 – ANPEd
131. Grupo Ecológico Rio das Contas – GERC
132. Grupo Gestor do Programa de Educação Ambiental na Agricultura Familiar
133. Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte, GPEA-UFMT
134. Grupo PET Conexões de Saberes “Diferentes Saberes e Fazeres na UFMT”
135. Grupo PET Conexões de Saberes “Educação Ambiental na UFMT”
136. Grupo PET Conexões de Saberes “Universidade, Saúde e Cidadania na UFMT”
137. Grupo TERRA – Territórios Rurais e Reforma Agrária
138. GWATÁ/UEG – Núcleo de Agroecologia e Educação do Campo da Universidade Estadual de Goiás
139. Instituto 5 Elementos – Educação para a Sustentabilidade
140. Instituto Caracol, ICA
141. Instituto de Permacultura Ecovida São Miguel
142. Instituto de Salud Socioambiental Fac Cs Médicas (UNR/Rosário-Argentina) (*)
143. Instituto Ecoar pela Cidadania
144. Instituto Eparreh – Estudos e Práticas Agroecológicas e o Re Encantamento Humano
145. Instituto Futuro Solidário
146. Instituto Gaia
147. Instituto Giramundo Mutuando
148. Instituto Humana Raça Fêmina – INHURAFE
149. Instituto Ibá de Agroecologia
150. Instituto Kairós
151. Instituto Mato-grossense de Direito e Educação Ambiental, IMADEA-MT
152. Instituto Paulo Freire
153. Instituto Pró Terra
154. Instituto Rede Ecodespertar
155. Instituto Socioambiental del Sur. Escuela de la sustentabilidad – Paraguay (*)
156. Instituto Teko Porã Amazônia
157. Instituto Terra Mater – Piracicaba/SP
158. Laboratório de Educação Ambiental – LEA UFSCar
159. Laboratório de Educação Ambiental (LEA/CTTMar/UNIVALI)
160. Laboratório de Educação e Política Ambiental – Oca ESALQ
161. Laboratório de Etnobiologia e Etnoecologia LETNO – UEFS
162. Laboratório de Investigações em Educação, Ambiente e Sociedade – LIEAS, UFRJ
163. Laboratório de Pesquisa e Ação em Educação Ambiental, LAPEAr, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
164. Laboratório de Sistemática e Ecológica Vegetal – UERN
165. Laboratório Interdisciplinar de Formação do Educador – LAIFE/DEdIC/FFCLRP/USP
166. Laboratório Justiça Territorial, LabJuta – UFABC
167. Levante da Juventude
168. Licenciatura em Ciências Agrícolas da UFRPE
169. Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais
170. Movimento Camponês Popular- MCP GO
171. Movimento Camponês Popular- MCP GO
172. Movimento Ciência Cidadã, MCC
173. Movimento de Educação Popular da América Latina e Caribe – CEAAL
174. Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
175. Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
176. Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, MST-BR
177. Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, MST-MT
178. Movimento Feminista Maria sem Vergonha, AM
179. Movimento Socioambiental Caminhos das Águas
180. Movimento Urbano de Agroecologia, Rede MUDA-SP
181. Mutirão Agroflorestal
182. NEA AUÊ! – Grupo de Estudos em Agricultura Urbana / UFMG
183. Núcleo Agrário do PT na Câmara dos Deputados
184. Núcleo de Agroecologia APETÊ-CAAPUÃ/UFSCar
185. Núcleo de Agroecologia da Embrapa Tabuleiros Costeiros
186. Núcleo de Agroecologia do Cerrado Mineiro -Nacem – UFU
187. Núcleo de Agroecologia e Campesinato da UFVJM
188. Núcleo de Apoio à Cultura e Extensão em Educação e Conservação Ambiental – NACE PTECA ESALQ
189. Núcleo de Direitos Humanos de Rio Verde e Sudoeste Goiano
190. Núcleo de Educação do Campo e Agroecologia, UFV
191. Núcleo de ensino, pesquisa e extensão em agroecologia – Nepea-SC
192. Núcleo de Estudo, Pesquisa, Extensão e Agricultura Orgânica Cajuí – NEA Cajuí
193. Núcleo de Estudos em Agroecologia – Nea Trilhas UEFS, BA
194. Núcleo de Estudos em Agroecologia Cantuquiriguaçu, Campus Laranjeiras do Sul, UFFS
195. Núcleo de Estudos em Agroecologia e Nova Cartografia Social, UFRB
196. Núcleo de Estudos em Agroecologia, ARANDU do IFES Campus Santa Teresa
197. Núcleo de Estudos em Agroecologia, NEA IFSP Matão
198. Núcleo de Estudos em Agroecologia, NEA Inconfidentes
199. Núcleo de estudos em Agroecologia, UPF (NEA-UPF)
200. Núcleo de Estudos em Ecologia da Paisagem e Conservação UFSCar Sorocaba
201. Núcleo de Estudos em Ecologia da Paisagem e Conservação, Neepc- UFSCar Sorocaba
202. Núcleo de Estudos em Educação e Agroecologia na Amazônia, IFPA Castanhal
203. Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Agricultura Familiar, NEAF, UFG – Campus Jataí
204. Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária, NERA – FCT- Unesp – Presidente Prudente
205. Núcleo de Permacultura da UFSC – NEPerma/UFSC
206. Núcleo de Pesquisa em Gênero, NUEPOM-UFMT
207. Núcleo de Pesquisa, Extensão e Educação Ambiental NUPEEA /UFSB – BA
208. Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Estudo em Educação Ambiental (NIPEEA) UFES
209. Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão Científica em Agroecologia, NIA – UFRRJ
210. Núcleo UnB de agroecologia
211. Ordem Ortodoxa San Joanita
212. OUTRAS MARGENS: Grupo de Estudos, Pesquisas e Ações em Educação Ambiental da UNICAMP
213. Ouvidoria Geral da Defensoria Pública MT
214. Partido Comunista Brasileiro (PCB)
215. Ponto de Cultura Rural RJ
216. Pós Ativa, Voz Ativa! – Coletivo de Pós-Graduação da USP
217. Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe – IPPRI-Unesp-SP
218. Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental, PPGEA – FURG
219. Programa de Pós-Graduação em Gestão dos Recursos Naturais e Desenvolvimento Local da Amazônia, Ppgedam/NUMA/UFPA
220. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da Universidade Federal do Paraná PPGMADE/UFPR

 

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.