A pedido da força-tarefa do MPF e do MPPA, depósito de rejeitos da Hydro em Barcarena (PA) é vistoriado

Moradores comunicaram à força-tarefa que rio Murucupi apresentou coloração bastante diferente para um dia de chuvas

Ministério Público Federal no Pará

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), técnico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Pará e da brigada civil vistoriaram nesta terça-feira (26) o Depósito de Resíduos Sólidos 1 (DRS-1) da refinaria de alumina Hydro Alunorte, em Barcarena, município vizinho a Belém.


A vistoria foi solicitada depois que o MPF e o MPPA receberam informações de comunidades de Barcarena de que, após chuvas ocorridas durante a madrugada, a água do rio Murucupi ficou mais avermelhada que o normal para um dia de chuvas, e áreas de comunidades ficaram alagadas. O MPF e o MPPA agora aguardam os relatórios com os resultados da vistoria.

Há um ano, e também após chuvas, comunidades de Barcarena denunciaram ao MPF e ao MPPA lançamentos irregulares de água da chuva não tratada pela Hydro no Rio Pará. As denúncias levaram o MPF e o MPPA a criar uma força-tarefa para o caso, que conseguiu na Justiça que a refinaria fosse obrigada a reduzir a produção pela metade até provar que o processo produtivo é seguro. Também foi assinado Termo de Compromisso e Ajustamento de Conduta (TAC) com a empresa, para investigação e compensação dos impactos ocorridos.

Imagem: THIAGO GOMES / AG PARÁ

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

2 × um =