CDH discute agressões a povos indígenas durante a ditadura

Da Redação Agência Senado

As agressões aos direitos dos povos indígenas durante a ditadura militar (1964-1985) relatadas no livro “Os fuzis e as flechas – História de sangue e resistência indígena na ditadura” vão ser discutidas em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa nesta quinta-feira (20). A iniciativa é do senador João Capiberibe (PSB-AP).

Um dos convidados é o autor do livro, o jornalista Rubens Valente. Além dele, estarão presentes o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Antonio Fernandes Costa, o secretário adjunto do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Gilberto Vieira dos Santos, e representantes do Ministério Público Federal, da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e do Conselho Nacional de Política Indigenista (CNPI).

A audiência será realizada em caráter interativo, com a possibilidade de participação popular. Os interessados podem enviar comentários ou perguntas por meio do Portal e-Cidadania ou pelo Alô Senado. A reunião está marcada para 9h30 na Sala 6 da Ala Nilo Coelho.

Recém-lançado pela editora Companhia das Letras, o livro Os fuzis e as flechas – História de sangue e resistência indígena na ditadura é uma investigação jornalística que descreve centenas de mortes de indígenas durante o período do regime militar. Durante um ano, o autor entrevistou oitenta pessoas, entre índios, sertanistas, missionários e indigenistas, percorreu 14 mil quilômetros de carro, esteve em dez estados e dez aldeias indígenas do Amazonas, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

A reportagem também pesquisou milhares de páginas coletadas em arquivos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. O ponto principal, entretanto, seriam os registros inéditos de erros e omissões que levaram a tragédias sanitárias durante a construção de grandes obras, como a rodovia Transamazônica, que cruzou a Amazônia de leste a oeste, a rodovia BR-174, de Manaus a Boa Vista (RR) e a Perimetral Norte, construída em território dos índios yanomami.

Capiberibe quer, com o debate, averiguar possíveis medidas a serem tomadas para compensação de danos causados pelo Estado brasileiro aos povos indígenas durante a ditadura.

Imagem: Índios Waimiri-Atroari perto de uma de suas malocas no estado do Amazonas, em registro feito na década de 1970. Foto: Jorge Peter /14-01-1977

Deixe uma resposta

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.