Advogada denuncia ofensiva de mineradoras na região do rio Camaquã

Da Redação Sul21

A advogada Ingrid Birnfeld, representante da União pela Preservação do Rio Camaquã (UPP), levou ao Fórum Alternativo Mundial da Água a luta das comunidades que vivem na região do rio contra os projetos de mineradoras que pretendem se estabelecer naquele território. Em vídeo, ela fala sobre a luta dos moradores da região contra o projeto Caçapava do Sul, da Votorantim Metais, que pretende minerar chumbo, zinco, cobre, prata e talvez ouro em uma área localizada às margens do rio Camaquã.

Uma das ráreas mais preservadas do Rio Grande do Sul e a mais preservada do bioma Pampa, a região onde a Votorantim pretende minerar é habitada por comunidades tradicionais que têm um modelo de desenvolvimento baseado na pecuária familiar, na agricultura familiar, no artesanato de lã e na produção de doces coloniais, entre outras atividades. (Abaixo, o depoimento completo de Ingrid Birnfeld)

Imagem: A região onde estão as reservas cobiçadas por mineradoras é mais preservada do Bioma Pampa em todo o Estado. (Foto: Site Alto Camaquã)

Deixe um comentário

O comentário deve ter seu nome e sobrenome. O e-mail é necessário, mas não será publicado.

10 − 7 =